Sobre Joaquim Barbosa, o ex-presidente afirmou que ‘qualquer juiz é competente àquela área específica, para governar o Brasil é preciso mais’

Texto: Marcelo Osakabe, OESP | O ex-governador e presidenciável do PSDB Geraldo Alckmin é uma pessoa que tem experiência no poder, tem responsabilidade fiscal e é uma pessoa simples e tolerante, afirmou, em entrevista ao programa Canal Livre, da Band, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. O tucano disse, por outro lado, que o pré-candidato de seu partido terá de criar uma estratégia para tornar sua imagem mais palatável para o eleitor do restante do País, já que ela é muito ligada a São Paulo.

“Quais são as virtudes que vejo em Alckmin: ele tem experiência do poder, governou por vários anos o Estado de São Paulo; olha o cofre, isto é, tem responsabilidade fiscal; é uma pessoa simples, e isso é bom; e é tolerante, isso é muito importante numa democracia”, disse FHC. “Quais são as dificuldades: é muito difícil para qualquer paulista ganhar eleição, o último foi Rodrigues Alves (1902). Então terá que criar uma linguagem para atingir outros lugares”, acrescentou. “Geraldo foi deputado, vai ter que se expor, ele sabe disso.”

18 04 2018 SAO PAULO SP ENTREVISTA FHC Entrevista com o ex presidente Fernando Henrique Cardoso ifhc FOTO GABRIELA BILO / ESTADAO

Questionado sobre a visita que fez na semana passada ao presidente Michel Temer e se teria aproveitado o encontro para fazer articulações políticas, FHC negou. Disse apenas que passou para entregar o livro que lançou no mês passado. Sobre a possibilidade de uma aliança dos dois partidos, disse entender ser “difícil”, dado que as duas legendas deverão ser adversárias em muitos Estados. Já em relação à disputa presidencial, disse apenas que é preciso “fortalecer o candidato viável.” “No caso, o candidato é o do PSDB”, emendou.

 

O ex-presidente ainda minimizou a importância das alianças entre partidos para a eleição deste ano. “Não creio que, dadas todas as mudanças que aconteceram no mundo, a tecnologia, isso vai ser decisivo (as alianças). Decisivo vai ser a mensagem do candidato. Acho que a aliança maior é a do candidato com a população.”

Sobre Barbosa e Marina

Questionado sobre a possibilidade de o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa entrar na corrida eleitoral pelo PSB, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso evitou dar uma opinião sobre a possível candidatura. No entanto, notou que magistrados “têm tendência a tomar decisões monocraticamente” e que, ainda que tenha mostrado competência em sua área específica, para governar o Brasil “é preciso mais.”

“Mal conheço o Barbosa, o respeito”, disse FHC. “Mas não é só com ele, qualquer juiz é competente àquela área específica, para governar o Brasil é preciso mais”, acrescentou o tucano, relembrando ainda o fama de pouco afeito ao diálogo político de Barbosa.

Questionado se previa que as eleições de 2018 veriam um “tufão” de renovação política, ao invés da “ventania” que teria caracterizado a participação da ex-senadora Marina Silva (Rede) nas eleições de 2014, o ex-presidente disse entender que não. “Eu temo que não haja um tufão. Todos querem uma renovação política, mas poucos conseguem precisar o que é isso. E todos pensam no presidente, mas e os deputados?”, questionou.

Ainda sobre a eleição deste ano, o tucano disse que, com o enfraquecimento da imagem dos partidos, em especial do PSDB e do PT, o essencial é ter mensagem e construir a relação entre o candidato e o eleitor. “Tem que ser um candidato que seja inexpugnável no sentido moral”, disse, acrescentando que vê no ex-governador Geraldo Alckmin essa característica da moralidade.

Por:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here