Texto: Henrique Santos | Insatisfeito por ter sido reprovado na avaliação final de uma matéria, um aluno portando um taco de beisebol foi o causador da confusão generalizada na Universidade São Judas, na noite de quinta-feira, 16, no campus da Mooca. O estudante entrou com o objeto escondido na sua mochila e, após uma discussão com o professor, usou o taco para depredar as janelas e demais objetos da sala. Os barulhos emitidos pelos vidros quebrados fizeram os universitários das outras classes deixarem o prédio sob o boato de que o rapaz alterado estava em posse de uma arma de fogo.

Centenas de estudantes correram para os dois lados da Rua Taquari, onde fica localizada a unidade na Zona Leste. Momentos depois, policiais que atenderam a solicitação, conseguiram deter o aluno responsável pelo caos e levá-lo para o 8° Distrito Policial. Enquanto isso, muitas pessoas foram prejudicadas pela suspensão inesperada das aulas, especialmente por ser a semana de avaliações em grande parte dos cursos.

Um vídeo, filmado por um dos colegas de classe do universitário que cursava design, exibe o desentendimento e o momento exato em que o instrumento de madeira é retirado para ser utilizado no ataque. Em nota oficial, através das redes sociais, a Universidade São Judas informou que o transtorno foi resolvido com o acionamento da segurança interna em conjunto com a polícia, e que as atividades não serão interrompidas para evitar mais prejuízos aos universitários.

Nota da Universidade São Judas

Leia a nota da Universidade São Judas:

Em relação ao incidente ocorrido na noite de hoje (16/11/17), no campus da Mooca da Universidade São Judas, temos a informar que um aluno teve um comportamento exacerbado e chegou a utilizar um taco de beisebol para depredar o ambiente, causando certa perplexidade às demais pessoas presentes.

Imediatamente a Universidade acionou a segurança local e a polícia, que identificaram e detiveram o indivíduo pela conduta inadequada.

Felizmente foi caso isolado, sem nenhuma agressão física e já controlado.

Em relação às provas que aconteceriam nessa data, asseguramos que o calendário será revisto para que nenhum aluno seja prejudicado e que as aulas de amanhã (17/11/17) acontecerão normalmente.

Frustração com o TCC

Segundo a PM, um dos motivos pelo surto do aluno Gustavo Cardelli, se deu por ele não conseguir entregar o TCC no prazo combinado. Testemunhas afirmaram que ele apresentava quadros agressivos e, como resultado, terminou expulso do seu grupo. Para se formar, Cardelli deveria entregar a monografia individual, mas o universitário não tinha nenhum conteúdo.

“O que eu acho que aconteceu é que ele surtou porque hoje era a entrega do TCC e ele não tinha nada para entregar. No meio do ano, eu expulsei ele do grupo, porque fiz um B.O. contra ele por assédio. Desde então, aparentemente, ele não conseguiu outro grupo e hoje deve ter explodido”, disse Andreia Bonomi, 22,  para o portal de notícias o UOL – Prevenção contra febre amarela no Parque Ecológico do Tietê -.

O outro lado

Através da rede social Facebook, uma testemunha alega que o rapaz foi prejudicado pelo grupo e que teria buscado a coordenação do seu curso, a fim de estender o prazo para concluir o TCC. Ainda segundo o texto, Cardelli fez de tudo para resolver este transtorno e que estava cogitando a ideia de suicídio dada a grande preocupação e a falta de amparo da administração do campus.

“Ele não sabia o que fazer! Estava falando coisas, como suicídio. Esse grupo filho da **** tem que se explicar”, escreveu David Villalva, autor da postagem. Acrescentando que o universitário não possui nenhum familiar na cidade e que, se possível, ajudem-no a deixar o encarceramento.  Uma vez que Cardelli responderá por ameaça, pânico e danos ao patrimônio.

Veja o vídeo do início da briga e o momento em que ele retira o taco de beisebol:

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here