Atualmente, os robôs são usados para automatizar tarefas, aumentar a produtividade ou mesmo apoiar as atividades desenvolvidas pelos seres humanos. Mas as novidades tecnológicas não param por aí: aviões elétricos, carros voadores, drones que podem transportar até pessoas e a volta dos jatos supersônicos já deixaram de ser coisa de ficção científica e passarão a ser tecnologia palpável.

Leia também: Nova licitação dos ônibus prevê cortes e redução de linhas no bairro Cidade Tiradentes

A consultoria Quid, especializada em pesquisas, que apontam tendências globais, mapeou 3.521 publicações ao longo do último ano sobre startups do setor de aviação. Em artigo do Fórum Econômico Mundial (FEM), o diretor de marketing Jason Wigo apresentou o resultado desse mapeamento, ilustrado.

E no meio desses apontamentos consta um projeto audacioso, que mudará a indústria automobilística. O Uber, Google e Airbus são as três empresas que mais estão focadas em fabricar carros com decolagem e aterrissagem vertical – tecnologia que deve guiar a nova era do transporte público.

O Uber se programou para alcançar o objetivo de ter carros voadores em circulação no ano de 2020. O cofundador do Google, Larry Page, teria investido US$ 100 milhões (cerca de R$ 320 milhões) em startups de carros voadores, incluindo Zee Aero, que já tem pronto um veículo elétrico projetado para voar e pousar sobre a água.

Além disso, a alemã Lilium Jet testou com sucesso o primeiro carro elétrico VTOL do mundo, com capacidade para duas pessoas. A startup já levantou investimentos de mais de US$ 90 milhões (mais ou menos R$ 296 milhões) para desenvolver um veículo de cinco lugares.

Assim, se nos filmes eles já aparecem, pode ser que, em alguns anos, você veja um desses incríveis veículos sobrevoando os céus de todas as cidades.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here