Texto: Eduardo Micheletto | Cada vez mais inserida no nosso cotidiano, a cultura colaborativa tem mudado nossos hábitos e também a nossa maneira de ver a vida, pois o tema é complexo, e aborda itens como economia compartilhada e  consumo colaborativo, entre outros, porém com a mesma finalidade, a integração entre as pessoas e o pensamento coletivo.

E neste ponto, as redes sociais são utilizadas como ferramentas de socialibilização. Entre alguns exemplos, podemos citar o Waze, Uber e o Airbnb, que revolucionaram seus respectivos setores de atuação, com dinamismo e agilidade tecnológica, além de possibilitarem um ganho extra para os seus usuários.

A criação de espaços coworking também colaboraram para esta mudança desta mentalidade, pois são espaços de trabalho compartilhados, que reúnem pessoas e empresas em um ambiente que permite contemplar muitos talentos, impulsionando e desenvolvendo novos negócios de forma mais inovadora e eficaz.

Segundo dados do Coworking Brasil, atualmente há 810 espaços de espalhados pelo país, gerando 56 mil novas estações de trabalho, um aumento de 114%, em relação a 2016. O estado de São Paulo lidera o ranking com 336 postos, seguida do Rio de Janeiro com 78.

Em tempos de crise, essa sinergia colaborativa tem contribuído para o desenvolvimento de equipes mais conectadas e de trabalhos cada vez mais voltados para a tecnologia e para as redes sociais.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here