Protótipo desenvolvido pelos alunos busca evitar o atropelamento de animais nas estradas

Alunos em encontro com biólogo e apresentador de televisão João Paulo Krajewski
Assim que a nova temporada do Torneio de Robótica FIRST® LEGO® League teve suas datas anunciadas – a etapa regional ocorre nos dias 17 e 18 de fevereiro, em Curitiba – os alunos da equipe dos Autobots do Colégio Rio Branco Campinas começaram a trabalhar a todo vapor para a competição. Nesta edição, as equipes precisam escolher e resolver um problema do mundo real  construindo, programando e testando um robô autônomo utilizando a tecnologia LEGO. Com o tema Animal Allies (aliados dos animais), os participantes deverão identificar problemas de cooperação entre seres humanos e animais e desenvolver soluções inovadoras.
A equipe do Colégio Rio Branco Campinas, formada pelos alunos Eduardo Galleti, Lucas Yoshimura, Luis Fernando Pasquali, Matheus Araújo, Matheus Randi Bueno, Matheus Yoshimura, Théo Warwar Pereira e Thiago Immer, já vem treinando desde julho de 2016 para a etapa regional da competição. “Nossa equipe decidiu focar na questão do atropelamento de animais nas estradas. O Brasil possui um território extenso, com uma malha rodoviária ampla, e muitos desses animais que são atropelados estão ameaçados de extinção”, explica Raul de Oliveira Santos, técnico de robótica dos Autobots.

O desenvolvimento do tema
Para embasar a pesquisa teórica, os alunos entraram em contato com a concessionária CCR Autoban, que administra as estradas da região de Campinas, visitaram o Zooparque Itatiba, buscaram dados com as polícias Federal e Rodoviária e tiveram um bate-papo com o biólogo e apresentador de televisão João Paulo Krajewski.  “O João tem uma experiência rica no tema de atropelamento de animais, pois em suas viagens pelo mundo ele conheceu vários projetos que abordam essa situação. Fizemos uma videoconferência com ele em dezembro e depois nos encontramos pessoalmente aqui em Campinas”, conta o aluno Matheus Randi Bueno.
A aplicação da tecnologia

A ideia do protótipo da equipe do Colégio Rio Branco Campinas surgiu após o contato com biólogo, baseada em um projeto já existente na Austrália que evita o atropelamento de cangurus nas estradas. “A solução que encontramos foi emitir uma frequência sonora que somente os animais escutam e que os incomoda, assim eles se afastam do local de onde estas ondas vêm”, explica Raul.

Equipe RB em visita ao Zooparque de Itatiba Eduardo Galleti, Lucas Yoshimura, Luis Fernando Pasquali, Matheus Araújo, Matheus Randi Bueno e Matheus YoshimuraO modelo desenvolvido pelos alunos conta com informações de bancos de dados das concessionárias de rodovias, que registram as regiões em que acontecem maior número de atropelamentos. “Nossa intenção é atuar nesses locais nos horários em que há maior risco de acidentes com animais, como final da tarde e noite”, diz Raul.

A implementação do projeto aconteceria em duas etapas: a primeira é a implantação de sensores que identificam a passagem de carros, mandando uma informação que prevê a velocidade e chegada do carro mais adiante na pista. Em seguida, identificada essa passagem do veículo, o som já é emitido com o cálculo do tempo adequado para que o animal reaja à esse estímulo e fuja desse local.

“De acordo com nossas pesquisas, levantamos que os animais que mais ocasionam acidentes nas estradas do Brasil são pequenos anfíbios e répteis, animais de médio porte como o tatu, e outros animais de grande porte, como capivara, tamanduá, onça-pintada e lobo-guará. Além disso, o João nos ajudou dando exemplos de locais que poderiam ser utilizados para a inserção do nosso projeto, como estradas dentro de parques de preservação”, relata o estudante Matheus Araújo.

O protótipo ainda não está finalizado, mas já está bem adiantado, conforme relatam os Autobots. A equipe está se reunindo diariamente até a data do torneio para aperfeiçoar cada etapa das apresentações e ajustar pequenos detalhes no robô.

A experiência de dois anos de participação na competição trouxe frutos promissores para os alunos, que aprenderam sobre a importância da organização e de um planejamento para o sucesso de qualquer tarefa. “Nós evoluímos bastante como equipe nesses dois anos de competição, nosso trabalho está mais refinado, mais profissional até, e isso nos deixa espantados, mas ao mesmo tempo mais motivados”, revela Matheus Randi Bueno.

Patrocínio

A equipe Autobots conta com o patrocínio da Cantina Saudável Ravana, You Travel Turismo e Apollo Premium Cars, e ainda estão em busca de mais apoiadores para auxiliarem nos custos de uniformes, viagens e hospedagem para a etapa regional da FLL 2016/2017. Os interessados em ajudar podem entrar em contato pelo telefone 3303-1251.

Serviço:

Torneio de Robótica FIRST® LEGO® League
Data: 17 e 18 de fevereiro de 2017

Local: Colégio SESI CIC – Curitiba, Paraná

Endereço: Rua Senador Accioly Filho, 250

Sobre o Torneio de Robótica FIRST® LEGO® League

Desde 2013, o SESI é o operador oficial do Torneio de Robótica FLL, em parceria com a instituição norte-americana FIRST (For Inspiration and Recognition of Science and Technology) e o Grupo LEGO. O torneio é um programa internacional voltado para crianças de 9 a 16 anos, criado para despertar o interesse dos alunos em temas como ciência e tecnologia dentro do ambiente escolar.  A iniciativa também fortalece a capacidade de inovação, criatividade e raciocínio lógico, inspirando jovens a seguir carreira no ramo da engenharia, matemática e tecnologia. Por meio de uma experiência criativa, os competidores  são desafiados a investigar problemas e buscar soluções inovadoras para situações da vida real,  bem como programar robôs autônomos com a tecnologia LEGO® MINDSTORMS® para cumprir as missões da mesa de competições em 2’30”. A  cada ano, um novo tema é lançado. ele vai nortear o desafio da temporada e servir de base para provas a serem realizadas em todo o país.

Sobre o Colégio Rio Branco

A fundação do Colégio Rio Branco Campinas, em abril de 1863, aconteceu pela união de imigrantes alemães, buscando manter os vínculos entre si e se integrar à nova pátria. Nessa época, o nome do Colégio era “Deutsche Schule”, Escola Alemã. O endereço era na região central de Campinas, na Rua Visconde do Rio Branco. Durante o Estado Novo, na era Vargas, já em 1938, uma lei federal exigiu uma definição da nacionalidade das instituições. A instituição passou, então, a ser brasileira com a denominação de “Sociedade de Instrução e Leitura”. A “Deutsche Schule” passou a se denominar “Escola Rio Branco”, nome da rua onde se localizava. Em 1973, a Sociedade adquiriu o terreno da Chácara Santa Isabel, próximo à recém-inaugurada Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Em 1975, inicia suas atividades no novo endereço e, desde então, a escola não parou de crescer, investindo na melhoria de seus recursos. Atualmente tem 1600 alunos e oferece Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio e educação em período integral. O Colégio Rio Branco fica na Rua Cecília Feres Zogbi, s/nº, em Barão Geraldo – Campinas-SP. O telefone é (19) 3303.1250.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here