Um ambiente claro, limpo e com boa acessibilidade, repleto de amor, carinho e aconchego, são as primeiras coisas que podem ser observadas no tradicional abrigo da região de Ermelino Matarazzo o hospitaleiro “Lar Vicentino”.

5A entidade filantrópica, sem fins lucrativos e sem auxílio governamental, que há mais de 40 anos atua na assistência aos idosos, hoje passa a fazer parte de uma rede de projetos sociais, unindo toda a experiência adquirida ao longo dos anos no cuidado com os idosos tem se tornado fonte referencial para a cidade de São Paulo.

São cerca de 40 internos na casa, todos tem uma alimentação balanceada e são acompanhados por equipe nutricional, medica e enfermagem 24 horas.

Com amplas historias de superações e exemplo de vida, a maioria dos anciãos do Lar tem algo para recordar. Lamentavelmente, existem aqueles que possuem algum tipo de deficiência e não guardam lembrança do passado, outros têm um breve lapso de memória e há aqueles com total lucidez, porém quase todos guardam dentro de si, um cervo de histórias, algumas alegres e outros nem tanto, seja por um amor da adolescência ou pelo esquecimento de um filho que nunca mais voltou para visita-lo.

 O Lar Vicentino foi fundado em 1972, preocupados com o sofrimento dos idosos carentes dispersos pela região, constituiu-se uma entidade que até os dias de hoje é uma das mais respeitadas da região, reconhecido como uma instituição modelo pelos órgãos públicos, o que muito orgulha seus voluntários, colaboradores e diretoria.

3E disse Jesus: “Ajudai-vos uns aos outros”, pensando a partir desse “pedido” de Cristo a assessora de marketing Andréa Grativol, considera que ajudar ao outro é algo bom e necessário “o trabalho voluntario é algo que nasce dentro de nós. Trabalhar em causas sociais aflorou dentro de mim quando meu filho caçula precisou ficar internado ainda pequeno, e eu presenciava a alegria dele quando via os profissionais voluntários trazerem alegria para as crianças. Isto me despertou o desejo de servir e ajudar e cuidar de pessoas em situação de vulnerabilidade. Eu amo o ser humano e amo o que faço”.

Durante a reportagem Andréa fez questão que nossa equipe conhecesse os aposentos do Lar Vicentino, simpática e de bem com a vida, a assessora, apresentou cada um dos assistidos e durante o passeio na casa, a maioria dos idosos trazia em seu semblante o olhar alegre e fragilizado de um ser humano que passou por muitas coisas antes de chegar até ali.

2“Temos aqui alguns que lamentavelmente tem debilidades mentais, o que não faz deles menor que nenhum de nós, cada um aqui dentro tem seu talento, tiveram suas historias, são pessoas especiais eformamos juntos uma família. Todas as manhãs temos nosso momento de oração ecumênica, nos abraçamos ,nos beijamos, onde partilhamos experiências de vida e superação. O mundo precisa de amor as pessoas precisam se amar Teremos que priorizar amor pois ele é o ciclo da vida”,pois toda historia tem seu inicio meio e fim.diz Andréa emocionada.

Entre os 40 idosos, o Lar Vicentino abriga também um idoso muito talentoso o Sr. Herculano Pierre de 78 anos, que chegou à casa em uma situação de fragilidade na área da saúde, tendo que ficar dependente de uma cadeira de rodas por um período,  mas que com o tempo foi conquistando seu espaço dentro do Lar e hoje é um membro importante da casa, pois é o idealizador e responsável pela horta do local e das belas pinturas expostas nos ambientes do Lar Vicentino.

Com o semblante tímido e o rosto franzido, porém lúcido Sr. Herculano nos concedeu uma breve entrevista. Elogiado por suas obras de artes ele timidamente sorri, balança a cabeça agradecendo e diz: “descobrir o que é ser feliz aqui dentro”(sorrir) ele.

1Herculano usa materiais recicláveis que nas mãos do artista passam a ser obra de arte. Nas paredes do Lar Vicentino são encontrad
os quadros de paisagens, casas, transportes, ferrovias e natureza. “A pintura me distrai, me trás saúde e alegria de viver. Eu ganhei muitas tintas para pintar, mas agora faltam telas, não tenho telas e as vezes acabam as madeiras” lamenta ele. Nos desenhos pintados, pode se notar uma verdadeira capacidade artística com a simetria perfeita feita. Feitos por quem nunca teve a oportunidade de estudar arte, além disto, ele é fã também de criar maquetes e já plantou na horta do Lar, alface, batata doce,feijão, milho, mandioca, couve, cebola e varias outras frutas e legumes.

Os recursos financeiros para manter o Lar Vicentino vêm de festas beneficentes, festa das nações,do bazar formado pela doação de roupas, calçados, moveis e também conta com a colaboração dos associados. Sem contar o mais novo projeto “Adote um Vozinho”, que é uma forma de criar um vinculo com alguém de fora da casa. Para que possam ter alguém com quem partilhar

Para isto é necessário fazer apenas uma visita mensal de 1 hora e contribuir uma vez por mês com o valor simbólico de R$ 20 reais.

Ressalta Andrea Grativol, que este é apenas mais um projeto onde tem como objetivo conscientizar a comunidade no trabalho voluntariado, lembrando que a finalidade maior é o contato humano.

A casa pode ser visitada de terças e quintas, sábados e domingos das 14:00 as 16:00. Lembrando que para as visitas, não se faz necessário ser voluntario.

Para mais informações segue abaixo os contatos do Lar Vicentino.

Serviços:

www.larvicentino.org.br

www.facebook.com/cphlarvicentino

Tel.: (11) 2546-5682
Fax: (11) 2546-4924
Celular/WhatsApp: (11) 98987 7625
Rua Ovídio Lopes, 253 – CEP: 03804 -110
Ermelino Matarazzo – São Paulo – SP

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here