Tendência cresceu desde 2015 e impulsiona uma nova frente deste comércio alimentício

Tá chovendo hambúrguer! Mas não é o filme com chuvas de saborosos sanduíches que trataremos nesta matéria, e, sim, do número crescente de hamburguerias que estão surgindo em diversos pontos da cidade de São Paulo. Motivados por um público cansado dos famosos fast-foods, muitos empresários decidiram investir num modo de preparo mais artesanal do hambúrguer para voltar as raízes deste ícone da culinária americana. Graças a esta comida, muita gente tem literalmente e metaforicamente um ganha pão.  Apesar dos riscos de mercado, a eclosão deste negócio alinhado a boa administração, pode resultar numa consolidação financeira a médio prazo.

Segundo um levantamento realizado pela consultoria do Instituto Gastronomia, houve uma alta de 575% deste nicho alimentício –  se considerarmos a última década -. A ideia de montar um comércio particular neste ramo é viabilizada pela praticidade na operação e o baixo custo com funcionários que, normalmente, não ocorre em pizzarias, lanchonetes e outros estabelecimentos. Além disso, o surgimento de muitas hamburguerias pode estar ancorado ao fato destes investidores buscarem alternativas para criar algo diferenciado.

Hambúrguer da Enjoy Restaurante.

“Criei a ideia em um momento de fome, quando olhei para o meu bairro e só achei pizzas ou hot-dogs. Não havia nenhum lugar para comer um bom lanche. Mas, até começar a ideia, não sabia do sucesso que se tornaria. A princípio, eram apenas alguns lanches comuns. Porém, fazendo isso, percebi que não conseguia um grande encanto dos consumidores. Foi aí que visualizei uma hamburgueria artesanal”, conta Alex Rodrigues, que elaborou recentemente uma hamburgueria na própria casa.

Anteriormente, Rodrigues trabalhava como cabelereiro na Cidade Tiradentes, localizada na zona leste da capital paulista. E, apesar de ter um público fidelizado, decidiu abrir mão desta atividade e ir atrás de outros desafios em sua carreira profissional. A pequena hamburgueria “Sanduba de Rua” surgiu de um hobbie, mas a rentabilidade o impressionou e o fez reformar uma das partes da residência, a fim de garantir um espaço mais apropriado.

O marketing dos seus negócios ainda é feito “boca a boca”. De vizinho para vizinho, a fama de seus hambúrgueres tem alçado mais cliente com o passar do tempo. Além do disso, ele faz uso das redes sociais para divulgar as promoções, chamar a atenção dos consumidores para continuar crescendo. Todavia, no que diz respeito aos benefícios deste negócio de pequena escala, Rodrigues fala dos efeitos imediatos em sua vida obtidos dos lucros.

“Consegui mudar muita coisa na minha vida e na vida da minha família. É um negócio que vale a pena encarar, mas como todo tipo de comércio de bairro há altos e baixos. Aprendi a guardar meus lucros, inovar e, sobretudo, ficar de olho na concorrência”, conclui.

Uma matéria divulgada no jornal ‘Folha de São Paulo’ afirmou que “um hambúrguer gourmet é vendido por até 300% do seu custo de produção”. Assim, se você está pensando em se lançar de cabeça saiba que este mercado oferece um cenário oportuno e a moda das hamburguerias pode ser a sua chance de sucesso em novos negócios.

Afinal, com o investimento certo e sempre priorizando a qualidade da comida acima das demais necessidade, o resto se tornará consequência.

Hambúrguer bizarro

Um restaurante nos EUA gerou polêmica nas redes ao oferecer um hambúrguer com recheio de tarântula.

O Bull City Burger and Brewery, de Durham, no estado da Carolina do Norte, é famoso por seus lanches com jacaré, iguana, cobras, tartaruga e insetos como ingredientes, e está promovendo uma semana de carnes exóticas, para “celebrar a diversidade” dos alimentos mundo afora.

Segundo o restaurante, a aranha, uma tarântula-ebra (Aphonopelma seemanni) originária da Costa Rica, tem gosto de caranguejo ou marisco, um pouco metálico.

O sanduíche custa o equivalente a R$ 100, e quem conseguir comer a tarântula inteira ganha uma camiseta eternizando o feito.

Perto de você!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here