A ioga, prática que combina técnicas respiratórias, exercícios de postura, relaxamento e meditação, é uma atividade bastante procurada por quem quer melhorar o condicionamento físico, a flexibilidade e, de quebra, tirar o estresse um pouco. Além de tudo isso, a prática também melhora a circulação sanguínea em todo o corpo, mexe com o equilíbrio e redução dos níveis de ansiedade.

O que muitos não sabem, porém, é que praticar ioga também pode promover benefícios significativos para a vida sexual, tanto individualmente como na vida em casal. “Os benefícios físicos que a prática proporciona refletem diretamente na vida sexual, tendo em vista que o praticante terá mais energia, força, flexibilidade e resistência”, afirma a instrutora Leilane Lobo, certificada como treinadora da prática  há nove anos e especialista em transformação do corpo feminino.

Como a prática funciona?

Essa prática surgiu na Índia, é bastante influenciada tanto pelo budismo quanto pelo hinduísmo e busca, por meio de exercícios envolvendo flexibilidade e alinhamento, equilibrar os chakras (pontos determinados do corpo que concentram energia). “Com a ioga, o praticante inicia despertando a energia do Muladhara Chakra, que é o primeiro e mais elementar, situado na região do períneo, no baixo abdômen”, afirma Leilane.

De acordo com treinadora, a movimentação desse chakra libera as energias contidas nele e faz com que elas percorram todos os outros chakras, ampliando o fluxo de energia vital da pessoa. Assim como prega o tantra, a filosofia da prática acredita que essa energia conecta cada pessoa tanto com o restante do universo quanto com o próprio interior.

É possível praticar essa atividade em aulas presenciais, em institutos ou particulares, ou até online, como as que são ministradas por Leilane, que exigem 20 minutos diários de dedicação. De acordo com a treinadora, quem busca os benefícios que a atividade promove deve praticá-la no mínimo duas vezes na semana.

Ela também enfatiza que qualquer pessoa pode ser adepta da atividade, inclusive grávidas e pessoas obesas. “A ioga é a atividade mais recomendada pelos obstetras durante a gestação. Não existem contraindicações, afinal de contas, vemos pessoas com sobrepeso e outras com idade avançada que são bem mais ativas do que muitos jovens ”, afirma a treinadora, ressaltando que o importante é as pessoas acharem uma prática que traga conforto e faça bem a elas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here