O Brasil passa por uma situação econômica bastante delicada. Com o cenário de crise no ar, evidenciado pelas demissões constantes, falta de pagamento de salários, greves de alguns setores e redução das transações comerciais, o consumidor passou a priorizar o planejamento doméstico para lidar com a situação.

Segundo especialistas, após passar pela pior recessão da história brasileira, (sim, o efeito total é maior do que qualquer coisa que tenhamos passado na década perdida de 1980), estudos apontam que o pior já passou.

Muitos foram pegos de surpresa no início de 2015, mas a situação macroeconômica já se agravava severamente desde 2014. No início de 2016, o governo colheu o resultado de anos de seu completo desastre: inflação e desemprego acima de dois dígitos, economia encolhendo, necessidade de aumento da taxa de juros e grave crise fiscal.

Atualmente temos inflação controlada e rumando ao centro da meta, menor intervenção cambial pelo Banco Central e a busca pelo equilíbrio fiscal, no âmbito federal pelo menos. Nesta conjuntura, devemos encerrar 2017 com crescimento próximo a 0.5%.

O emprego deve voltar no segundo semestre. Precisamos deste impulso já que muitas famílias têm hoje pessoas desempregadas e/ou inadimplentes. Segundo levantamento do Fecomercio, o Paraná lidera o ranking de famílias endividadas, com a maior parte comprometida com cartões de crédito ou de lojas. Não serão por novos artificiais estímulos de crédito que teremos uma recuperação sustentável.

Nesse momento de incertezas é importante uma organização das despesas para identificar os itens supérfluos que muitas vezes acabamos não percebendo no nosso dia a dia. Um café aqui outro ali pode comprometer bastante o orçamento no fim do mês. Para se ter a noção exata dos gastos, por uma semana, você deve anotar tudo o que gastou para identificar onde estão as “armadilhas de consumo”. Assim fica mais fácil realizar um planejamento real.

Veja algumas dicas para driblar a crise:

  1. Inove constantemente: busque novidades e agregue valor ao negócio. Acompanhe as tendências, escute seus clientes e sua equipe para absorver as boas idéias
  2. Conheça seu produto: conhecer o que você vende é muito importante, traz credibilidade à sua empresa e segurança ao cliente.
  3. Publicidade: quantas vezes você já escutou a frase “A propaganda é a alma do negócio”? Invista em divulgar seu trabalho em se mostrar para todos. A propaganda e divulgação são ideais para que você seja visto no mercado. Se tiver interesse em divulgar com o Grupo Acontece, envie um e-mail para: grupoacontece@outlook.com.br
  4. Reduza os custos: verifique quais contas podem ser reduzidas e como. Pequenas mudanças podem gerar grandes resultados. E se diminuir itens como consumo de energia e água, o meio ambiente também agradece;
  5. Avalie o mercado: o que sua empresa pode oferecer que está sendo demandado no momento? É necessário estar atento para ofertar aos clientes o que eles desejam;

Aumente a produtividade: a produtividade não precisa ser alinhada com o aumento da produção, mas sim com a eficiência no processo de trabalho. Você pode conseguir fazer o mesmo com menos tempo e recursos;

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here