Iniciativa, que será realizada durante o Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp), visa levar conhecimento aos jovens e diminuir número de mortes nesse tipo de ocorrência

Como reconhecer e socorrer uma pessoa com parada cardíaca? Durante o 40º Congresso da Socesp, de 20 a 22 de junho, no Transamérica Expo Center, em São Paulo, crianças de escolas públicas, a partir dos 12 anos de idade, serão treinadas para identificar e prestar os primeiros socorros para pessoas acometidas por ataques cardíacos, incluindo a prática de massagem torácica. A iniciativa é fruto de parceria com a Secretaria de Estado da Educação de São Paulo.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o intervalo de tempo entre a ocorrência de uma parada cardíaca e a chegada do serviço de emergência médica pode ser facilmente preenchido por leigos. Por conta disso, a instituição aprovou a declaração “As crianças salvam vidas”, com o propósito de disseminar o conhecimento de ressuscitação cardiopulmonar em escolas de todo o mundo.

O diretor do Centro de Treinamento em Emergências da Socesp, Dr. Agnaldo Piscopo, explica que as compressões torácicas aumentam em até quatro vezes as chances de sobrevivência de uma pessoa com parada cardíaca. “Até hoje, nesse projeto, foram treinadas cerca de cinco mil crianças, com média de mil por ano”, informa o especialista. Em 2019, alunos da Zona Leste da cidade de São Paulo serão contemplados.

Guizinho

Assim como nas últimas edições, o Projeto Social “Nós Cuidamos do seu Coração” estimula as crianças a construírem um manequim totalmente reciclável, feito com uma camiseta e uma garrafa PET, chamado de “Guizinho”. Com ele, é possível simular procedimentos em casos reais, além de tornar a atividade mais lúdica.

Dr. Agnaldo Píscopo afirma que o público-alvo são as crianças a partir de 12 anos de idade, mas o evento é aberto a qualquer faixa etária. Além do treinamento das técnicas de ressuscitação cardíaca, principalmente a massagem cardíaca, os jovens saem do exercício sabendo reconhecer uma parada cardíaca e como proceder, incluindo a ligação para o telefone de emergência, 192, e solicitação de ambulância com desfibrilador. Apresentação teatral ressalta a importância de controlar fatores de risco que levam ao infarto, como hipertensão, abuso no consumo de sal, tabagismo e sedentarismo.

No Brasil, estima-se que aconteçam 720 paradas cardíacas por dia. A cada minuto sem a compressão torácica, perdem-se 10% de chances de sobrevida. “O ideal é treinar jovens duas vezes por ano durante toda a sua vida escolar”, destaca Dr. Agnaldo. As sessões duram uma hora no total e ocorrem a partir das 8h. “Além de nos preocuparmos com as ressuscitações cardiopulmonares, estamos tratando com crianças que, muitas vezes, nunca saíram de seus bairros. Elas ganham lanche saudável, aprendem e interagem com outras”, finaliza.

Treinamento acessível

Normalmente utilizados em treinamentos, os manequins convencionais custam cerca de 150 dólares cada um e podem ser usados até seis vezes, no máximo. Por isso, Dr. Agnaldo Píscopo idealizou o Guizinho, boneco feito com uma garrafa PET, materiais reciclados e uma camiseta velha, com extremidades grampeadas.

Quando a garrafa está cheia de ar, a pressão fica idêntica à do tórax humano. Testes realizados com 200 estudantes em uma escola de Araras (SP) demonstraram que o treinamento com o Guizinho é tão eficaz quanto o realizado com os manequins importados. O boneco foi apresentado em Chicago (EUA), no Resuscitation Science Symposium (RESS), durante o Congresso de Cardiologia da American Heart Association, e é tema de pesquisa de doutorado do autor, com mais de duas mil crianças de escolas públicas.

Números

As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no Brasil: são cerca de 350 mil óbitos por ano. Metade dessas vítimas morre em até uma hora a partir dos primeiros sintomas.
Pesquisa da Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que, em 2024, o Brasil deve subir para a primeira posição em ranking mundial de mortes por doenças cardiovasculares.
De acordo com o DataSUS, entre 1996 e 2017, mais de 1,5 milhão de brasileiros morreram por infarto agudo do miocárdio. De 2010 a 2017, houve crescimento de 16% na quantidade: o número saltou de 79.668 para 92.657 casos anualmente.

SERVIÇO
40º Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado.
Transamérica Expo Center – Av. Dr. Mário Vilas Boas Rodrigues, 387 – Santo Amaro.
De 20 a 22 de junho de 2019
20/06 – Das 8h às 18h30.
21/06 – Das 9h às 18h30.
22/06 – Das 9h às 14h30.
Inscrições no Congresso: socesp2019.socesp.org.br/inscricoes/informacoes .
Pavilhão A: dia 22/06, a partir das 9h30.

Site: www.viveiros.com.br
Editoria: www.biografiaempresarial.com.br
Twitter: www.twitter.com/RVComunicacao
Facebook: facebook.com/RicardoViveirosComunicacao