A partir desse sábado (26), moradores do Jd. São Remo, na zona oeste de São Paulo, poderão vender óleo de cozinha usado e garrafas plásticas em pontos de coleta da comunidade, utilizando o aplicativo Óleo pelo Futuro, desenvolvido pela Cicla – empresa especializada no desenvolvimento de projetos de economia circular. A iniciativa faz parte do projeto Óleo pelo Futuro, realizado em parceria com o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) e que já ajudou na coleta de 14 milhões de litros de óleo, envolvendo mais de 90 cooperativas de reciclagem em todo o Estado de São Paulo.

O lançamento do aplicativo será marcado pela inauguração de um novo ponto de coleta de recicláveis e pela limpeza do Riacho Doce, que passa pela São Remo, em parceria com a Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo e com líderes da comunidade. A ação faz parte de uma série de mobilizações promovidas pela Cicla, com o objetivo de conscientizar os moradores sobre a importância da reciclagem.

“A conscientização da sociedade é essencial para conseguirmos aumentar as taxas de reciclagem no país e diminuir a quantidade de resíduos despejados em aterros e lixões. Nosso trabalho é mostrar que todos têm um papel nessa cadeia de produção e de descarte de embalagens e que é possível lucrar com este sistema, ao mesmo tempo em que se preserva o nosso ecossistema”, explica Daniel Carvalho, CEO da Cicla.

Desde a inauguração do projeto Óleo pelo Futuro na comunidade São Remo, no início deste ano, a Cicla já criou cinco pontos de coleta para facilitar a entrega do óleo de cozinha e, até o lançamento do aplicativo, o litro de óleo era trocado por sabão – que é um dos produtos fabricados a partir do reuso do óleo. Com a implantação da plataforma online, os moradores passarão a receber R$0,50 por cada litro de óleo usado coletado e também poderão vender garrafas plásticas, que valem R$ 0,50 o quilo. Atualmente, a média mensal de coleta de óleo é de 100 litros e o objetivo é aumentar ainda mais esse número, com a participação ativa da população.

A plataforma também está sendo desenvolvida para oferecer um sistema de acúmulo de pontos, denominados “ciclas”, que poderão ser trocados por benefícios ou doados para projetos comunitários. Nessa fase, a empresa procura por parceiros que queiram integrar a plataforma de benefícios, oferecendo produtos ou serviços.

Depois da São Remo, o objetivo é expandir o uso do aplicativo e o mesmo sistema de compensação financeira para outras cinco comunidades até o final de 2021. Para isso, já está disponível no site do Óleo pelo Futuro um formulário para quem tiver interesse em se tornar um ponto de entrega voluntária.

Mobilizações sociais | Agenda cultural

O lançamento do aplicativo será acompanhado de diversas ações de conscientização sobre a importância da reciclagem. Além da limpeza do Riacho Doce, a mobilização também contará com uma live mediada pelo rapper Thaíde e com a participação de artistas locais, entre outras atrações.

Com transmissão nas redes sociais do Óleo pelo Futuro, a partir das 19h do dia 26/09, a live também apresenta um bate-papo com Daniel Carvalho, CEO da Cicla – criadora da campanha Óleo pelo Futuro –, Ivan Melo, representante da Secretaria de Infraestrutura e do Meio Ambiente de São Paulo, Ericsson Magnativa, líder comunitário da São Remo, mais a presença de influenciadores digitais para discutir sobre reciclagem, meio ambiente e como o mercado da reciclagem pode transformar a vida de comunidades periféricas, melhorando a renda dos moradores.

A agenda de mobilizações na São Remo não para por aí. Também estão programados “grafitaços” com artistas conhecidos nas comunidades periféricas de São Paulo e uma ação especial de Dia das Crianças, que começa no dia 5 de outubro, com a distribuição de kits de arte para que as crianças façam um desenho com o tema “Eu olho para o futuro – a comunidade que eu quero”, dando espaço para as crianças expressarem o que elas querem para o futuro da comunidade.

No dia 12 de outubro, os desenhos serão usados na composição de um mural, durante uma live que também contará com a apresentação do grupo de capoeira infantil da São Remo, líderes comunitários e influenciadores digitais.

Sobre a Cicla:

A CICLA é uma empresa especializada no desenvolvimento de projetos de economia circular, logística reversa empresarial e sistemas de coleta seletiva. Fundada em 2011, a organização conecta indústrias, cooperativas de reciclagem, catadores, coletores e sociedade, colocando em prática soluções eficientes para diminuir a geração de resíduos sólidos urbanos e aumentar as taxas de reciclagem no Brasil, fortalecendo organizações de catadores e promovendo mobilizações sociais.

Nos últimos nove anos, a Cicla já desenvolveu projetos em parceria com grandes empresas como Gerdau, Grupo Boticário e Instituto Coca-Cola. Mais recentemente, a consultoria firmou um acordo com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para a realização da campanha Óleo pelo Futuro, de conscientização da população sobre a importância de reciclar o óleo de cozinha.

Sobre o Óleo pelo Futuro:

O projeto Óleo pelo Futuro é desenvolvido pela Cicla em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), com foco no fortalecimento da economia circular por meio de apoio às cooperativas, à abertura de uma central de beneficiamento e na mobilização e conscientização da população sobre a importância de reciclar o óleo de cozinha. A iniciativa coloca em prática o sistema de economia circular, em que os cidadãos entregam óleo usado em pontos de entrega do projeto, esse óleo é enviado a cooperativas onde é tratado e depois revendido para indústrias (em sua maioria, produtoras de sabão, detergentes e até tintas à base de óleo e biodiesel). Entre 2017 e 2020, a campanha deu suporte para a coleta de 14 milhões de litros de óleo, envolvendo mais de 90 cooperativas em todo o Estado de São Paulo. Mais informações: https://www.oleopelofuturo.com.br/