Policiais do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) prenderam um armeiro apontado como um dos principais fornecedores de munições para organizações criminosas dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. A detenção aconteceu na tarde de hoje (22) na Zona Leste. Ele transportava cartuchos de fuzil. A suspeita é que estaria fazendo uma entrega. Em sua casa foram apreendidos milhares de componentes para a produção. Materiais como espoletas, projeteis e estojos que vão de calibres mais comuns como o 38 aos excepcionais .44 e .50, esse último com capacidade para abater aeronaves.

A prisão foi possível por meio de uma apuração desenvolvida por policiais da 6ª Delegacia Patrimônio (Investigações sobre Facções Criminosas). O objetivo era descobrir como as organizações criminosas tinha um fluxo de abastecimento de munições. Principalmente cartuchos utilizados em fuzil. As informações permitiram chegar até o armeiro Luiz Cláudio Gonçalves, de 60 anos.

Os levantamos apontaram um possível deslocamento para entrega de munição. A equipe da 6ª Patrimônio conseguiu acompanhar parte do trajeto. A abordagem aconteceu nas proximidades da estação Penha do Metrô. O material estava acondicionado em uma bolsa verde. Ele não soube explicar porque transportava o material. Depois revelou ser armeiro.

A equipe então foi até a casa dele, na rua José Mendes Júnior, na Vila Matilde. Descobriram um verdadeiro paiol de munições. Cartuchos importados de diversos calibres, e outros estojos e projéteis para serem carregados. Nada com notas fiscais ou autorizações. Para o delegado Fábio Bolzani, titular da 6ª Patrimônio, Gonçalves pode ser o elo que une o tráfico de munições e as organizações criminosas. Ele foi autuado por uso de munição de calibre restrito.