Descubra o Brasil: nos próximos três meses, destinos que já estão no radar dos viajantes que buscam roteiros diferentes, mas que merecem ser mais conhecidos.

O Descubra o Brasil vai apresentar nos próximos três meses destinos que já entraram no radar dos viajantes que apreciam roteiros diferentes, mas que merecem ser mais conhecidos. A primeira cidade da série é Aurora do Tocantins, no sudeste do estado, destino que deve agradar quem curte viagens com caminhadas e algum desafio físico.

Ou seja: trilhas e cachoeiras são destaque nesse roteiro. A cidadezinha (menos de 4.000 habitantes, segundo o IBGE) está a 473 km de Brasília e a 530 km de Palmas, capital do Tocantins, mais conhecido por abrigar o Jalapão.

Faz parte das Serras Gerais, região tocantinense com cidades também dentro dessa característica de turismo de aventura.

Os trajetos podem feitos de carro ou de ônibus a partir das duas capitais, em pouco mais de seis horas em ambos os casos.

Sol mais tarde

As primeiras instalações da cidade de Aurora foram erguidas em 1818, com a fazenda Barreira dos Cavalos. Mais tarde, outras pessoas começaram a morar nas redondezas.

O lugar ficou conhecido como Saco de Nosso Senhor do Bonfim, padroeiro da localidade até hoje. Sua festa é celebrada todo 29 de setembro.

O nome da cidade surgiu por causa de uma característica geográfica curiosa. Aurora é o único município do estado onde o sol nasce em um horário diferente – mais tarde.

Por conta da Serra Geral que rodeia a localidade, a cidade demora mais do que as outras a receber a luz diurna quando nasce. Aurora: nascer do sol.

As atrações locais são montanhas, cânions, mirantes, grutas, cavernas, mas um dos locais mais procurados pelos turistas é o rio Azuis, o menor do Brasil e da América Latina e o terceiro menor do mundo.

Além dos 147 metros (algo como percorrer um quarteirão de rua), o Azuis derrama 0,5 metros cúbicos de água por segundo e é um dos pontos turísticos mais frequentados do Tocantins.

No ano passado, o rio foi interditado para banho depois de uma fiscalização encontrar problemas ambientais.

Ele está situado às margens da TO-110. É um dos pontos turísticos mais frequentados no estado, possui águas transparentes com pedras em seu leito de cor azul-esverdeado.

Rio Azuis também é uma das atrações da região — Foto: Thiago Sá/Governo do Tocantins

Na região, são mais de 200 cavernas catalogadas, e os rios Sobrado e Palma são percorridos em boia por quem gosta de corredeiras.

Há serviço de guia disponível da região. Alguns dos passeios são dentro de propriedades particulares.

Bares e restaurantes oferecem frango caipira com pequi, baião de dois, a carne de sol e a costela com mandioca – pratos que estão ligados à gastronomia do Tocantins.

O sinal de telefone pode ficar fraco ou sumir em alguns passeios. Não existem bancos na cidade e poucos estabelecimentos aceitam cartão. Então, é preciso se programar para levar dinheiro em espécie.