O Bike Arte Gira quer incentivar a produção de conhecimento da população de São Miguel Paulista sobre os benefícios do uso da bicicleta para gerar renda e transformação social  e busca na região profissionais ou entusiastas de história, geografia e educação física, bem como de mecânica, ciclismo, esportes e cultura, entre outros, para apresentarem propostas de produção de duas oficinas com 20 horas de duração cada para até 25 pessoas. 

As formações serão realizadas em São Miguel no final de outubro. Oferece-se remuneração de R$ 1,5 mil e material de apoio.

São duas categorias: Cicloativismo/Produção Cultural ou Cicloturismo/Mecânica. Os conteúdos devem estimular participantes pensar a bicicleta tanto no deslocamento de rotina casa/escola/trabalho quanto nos passeios de lazer, esportivos ou culturais, dentro ou fora da cidade. 

As inscrições estão abertas até às 17 horas de 14 de outubro. Mais informações no formulário eletrônico http://bit.ly/oficinasbikeartegirasaomiguel

O projeto Bike Arte Gira 

O Bike Arte Gira é projeto voltado para populações menos favorecidas com intuito de fomentar a arte e promover o direito à cidade e a mobilidade urbana. Ele é composto por oficinas de formação educacional, cultural e artística e um  festival gratuito, a céu aberto, onde o espaço público é ocupado com atividades e manifestações heterogêneas com a temática da bicicleta e produzidas por artistas da própria comunidade. 

O projeto é habilitado pelo Pro-Mac, Programa Municipal de Apoio a Projetos Culturais da Prefeitura de São Paulo, e patrocinado integralmente pela UBER
Além de São Miguel Paulista, que receberá o festival em 9 de novembro e Heliópolis, onde ocorreu a primeira edição em setembro, haverá mais três edições em regiões periféricas da Capital ao longo 2020. 

Sobre o Aromeiazero
O Bike Arte Gira é projeto Aromeiazero, ONG paulistana criada em 2011 para promover a bicicleta como instrumento de transformação social e econômica, estimulando a diversidade e a colaboração. A missão é promover uma visão integral da bicicleta, não só como transporte, mas também como  expressão artística, oportunidade de renda, lazer, esporte e também como ferramenta de mudança no modo de vida e humanizando as relações nos centros urbanos.