Depois de sugerir retomar ministérios, o presidente Jair Bolsonaro defendeu nesta quinta-feira, 11, “esperar um pouco mais” para criar novas pastas. Segundo ele, não há “clima” para isso no momento, pois gera despesas.

Em transmissão ao vivo nas redes sociais e ao lado do secretário especial da Pesca, Jorge Seif, o presidente questionou o auxiliar se gostaria de ser ministro. “Se o senhor achar que mereço”, respondeu o secretário. Instigado pelo presidente, Seif também disse que os secretários especiais da Cultura, Mário Frias, e do Esporte, Marcelo Magalhães, também gostariam de receber o título de ministro.

“Pela competência deles (secretários especiais), pelo trabalho, merecem, mas não temos clima para criar ministério porque há aumento de despesa e vamos esperar um pouco mais”, disse.

No dia 29 de janeiro, o presidente afirmou que se fosse formar sua equipe de ministérios hoje teria dado status de ministérios para as pastas lideradas por Seif, Frias e Magalhães. Na ocasião, Bolsonaro sugeriu que após as eleições para as presidências da Câmara e do Senado poderia “levar muita coisa avante e quem sabe até ressurgir ministérios”.

Inflação

Na live desta quinta-feira, o presidente também afirmou que a inflação “é o que há de pior para o poder aquisitivo dos mais pobres”. Ele também reforçou críticas à situação econômica na Venezuela, onde destacou existir alto índice inflacionário.

“Tem gente no Brasil, candidato a presidente, que fica falando por aí que o momento é de botar para rodar as maquininhas da Casa da Moeda, botar papel na praça, dinheiro. Isso não dá certo, leva à inflação, leva à desvalorização, e a inflação é o que há de pior para o poder aquisitivo das pessoas mais pobres”, disse.

Fonte: Terra