- Propaganda -spot_img
InícioEsporteBrasil pega Grupo da Morte e estreia contra o México na Copa...

Brasil pega Grupo da Morte e estreia contra o México na Copa do Mundo de Beach Tennis

- Propaganda -spot_img

Atual bicampeão mundial, time brasileiro terá as poderosas equipes da Alemanha e da Venezuela na chave. País enfrentará o México, nesta terça, às 19h, com transmissão ao vivo pelo SporTV e NSports

A Seleção do Brasil pegou o grupo mais forte para a ITF Beach Tennis World Cup, a Copa do Mundo por equipes. O Brasil faz sua estreia na competição, nesta terça-feira, às 19h, contra o México, com transmissão ao vivo pelo SporTV e pela NSports direto da Praia de Copacabana.

Sorteio dos grupos (Marcello Zambrana/DGW)

O time nacional, atual bicampeão em 2018 e 2019 e com outro título em 2013, terá pela frente as fortes equipes da Alemanha e da Venezuela, além da novata equipe do México pelo Grupo B da primeira fase do evento com 16 países que vai até o domingo em frente ao Lido.

“É o grupo mais complicado do sorteio. México é uma seleção mais nova e dois países muito fortes do Beach Tennis do mundo, Alemanha e Venezuela. Quase perdemos da Alemanha em 2018, é uma seleção muito forte com uma das melhores do mundo que é a Maraike Biglmaier, uma dupla masculina muito firme e a Venezuela com a Paty Diaz que é uma das melhores também e o Ramon Guedez que mora no Brasil e conhece perfeitamente nosso jogo. Será um desafio bem grande para nós. Desde o primeiro jogo começaremos bem ligados, com muita tensão. Não será fácil, mas temos tudo para irmos pra cima e fazer nosso melhor”, disse Alex Mingozzi, capitão brasileiro.

André Baran, sexto do mundo e principal atleta nacional, destacou: “Grupo duro, já entramos no clima do Mundial, estamos fechados, desde a primeira partida entrar como se fosse a final de um campeonato e o torneio não dá brechas para que não entremos ligados. É entrar no 220v, o grupo super unido, sabemos que temos grandes coisas pela frente”.

Maraike Biglmaier, ex-número 1 do mundo e principal nome da Alemanha, lembrou do duelo de 2018 onde a seleção alemã teve match-points para eliminar o Brasil no Mundial de Moscou, na Rússia, e espera causar uma decepção na torcida brasileira na arena que tem capacidade para 450 pessoas: “Tivemos algumas duras batalhas contra o Brasil no passado, é uma situação especial aqui em Copacabana contra o Brasil, será muito duro, atmosfera incrível, é o que espero, e claro tentaremos segurá-los e quem sabe causar uma surpresa. No papel, o Brasil é favorito, mas somos um bom time, não podemos ficar por baixo, a pressão está com eles, espero”, apontou a experiente alemã que concordou que o grupo é o da morte: “Os Grupos C e D seriam melhores. Sim caímos no grupo da morte. Mas é o que temos e provavelmente teremos um duelo que vai definir a chave”.

Treino do Brasil – (Marcello Zambrana/DGW)

No sorteio pelo Grupo A, a Itália, principal favorita e tetracampeã mundial, vai buscar reconquistar o título na chave com a França, Japão e o Equador. Pelo Grupo C estarão Espanha, Chile, Curaçao e Portugal. no Grupo D, a Rússia, dona de um título mundial, que terá Aruba, Porto Rico e Bulgária.

Capitão russo, Stanislav Zaychenco gostou do sorteio: “Para nós foi um bom sorteio, Aruba ou Porto Rico são os mais fortes, não será fácil, mas bom para nós, temos boas chances. Não só o Nikita Burmakin (terceiro do mundo) vem bem, mas o grupo todo está preparado, vamos buscar um bom trabalho para ter chance”.

Grupos Mundial Profissional:

Grupo A

Itália, Japão, França e Equador

Grupo B

Brasil, México, Venezuela, Alemanha

Grupo C

Espanha, Chile, Curaçao, Portugal

Grupo D

Rússia, Aruba, Porto Rico, Bulgária

No profissional, os dois melhores países de cada grupo passam para as quartas de final. São três partidas por confronto, uma dupla feminina, seguido da dupla masculina e a dupla mista.

Brasil tem grupo difícil também no Junior – A equipe brasileira juvenil também terá vida dura na Copa do Mundo juvenil onde caiu no Grupo A com a favorita Rússia, Alemanha e Venezuela. No Grupo B serão Itália, Espanha, Chile e França. Os dois melhores passam para a semifinal.

Juca Russo, capital juvenil do Brasil, comentou: “Foi o grupo da morte, as seleções mais tradicionais no juvenil, principalmente a Rússia e a Venezuela com o poderio competitivo alto, mas estamos extremamente preparados e estamos prontos para o que der e vier”.

Grupo A – Rússia, Brasil, Alemanha, Venezuela

Grupo B – Itália, Espanha, França, Chile

Simultaneamente à competição mundial serão realizados o Circuito Nacional Infantojuvenil, o Circuito Nacional Seniors e Campeonato Brasileiro de Beach Tennis. Os três torneios contarão pontos para o ranking da Confederação Brasileira de Tênis.

Sobre o Beach Tennis

O Beach Tennis é um esporte relativamente novo. Foi criado na década de 80 na Itália e ganhou o mundo. Hoje é praticado em mais de 80 países e por mais de um milhão de pessoas. Chegou às areias brasileiras em 2008 e virou febre nacional.

A 2021 ITF Beach Tennis World Cup tem o patrocínio de Vivo, Magalu, Netshoes e SEELJEE – Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude. Copatrocínio – Sandever (Bola Oficial), Care Plus (Empresa de Saúde Oficial) e BRB – Banco de Brasília. Agência Oficial – Droptur. Hotel Oficial – Hilton.  Parceira – SMEL – Secretaria Municipal de Esportes e Petra. Evento Oficial – ITF – Federação Internacional de Tênis, CBT – Confederação Brasileira de Tênis e Tênis RJ.

Imagem em destaque: Treino do Brasil – (Marcello Zambrana/DGW)

- Propaganda -spot_img
Deve ler!
- Propaganda -spot_img
Notícias relacionadas
- Propaganda -spot_img

Deixe uma resposta.

Por favor, escreva seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui