Motoristas de caminhão que participaram da paralisação de 2018 criticaram as medidas anunciadas pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, nesta terça-feira (16)

Resultado de imagem para caminhoneiros greve

A categoria não descarta uma segunda paralisação geral. De acordo com suas lideranças, as medidas apresentadas pelo governo não contemplam as reivindicações anteriores – o tabelamento do frete e a redução do preço mínimo.

O governo de Jair Bolsonaro anunciou nesta terça-feira (16) a abertura de uma linha de crédito de R$ 500 milhões para a categoria, além de melhorias nas estradas e construção de espaços de descanso nas rodovias.

Conforme noticiou o Estadão, nos grupos de WhatsApp, o plano foi visto como uma “cortina de fumaça”, uma forma de protelar uma possível greve dos motoristas. Alguns já falam, com exaltação, em nova paralisação em 21 de maio — exatamente um ano depois da greve que paralisou o país — caso a situação não melhore.