Secretarias estaduais de Saúde contabilizam 2.567 infectados em todos os estados do Brasil. Foi registrada a primeira morte em Santa Catarina, totalizando 60 em todo Brasil.

As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até 8h25 de quinta-feira (26), 2.567 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil com 60 mortos.

No fim da noite de quarta-feira (25), foi registrada a primeira morte em Santa Catarina. Um homem de 86 anos morreu em São José, na Grande Florianópolis, segundo informe do governador Carlos Moisés (PSL) em uma rede social. A maior parte das mortes está em São Paulo, 48. No Rio de Janeiro, são oito mortos, e oAmazonasPernambuco e Rio Grande do Sul registraram uma morte cada.

Nesta quinta-feira, subiu para 195 o número de casos no DF. Após as 23h de quarta, os estados de Goiás e do Pará divulgaram novos casos. Veja abaixo o avanço da doença por estado:

Ministério da Saúde atualizou seus números na tarde desta quarta-feira (25), informando que o Brasil registra 2.433 casos confirmados do novo coronavírus e que já foram registradas 57 mortes – os dados ainda não foram atualizados por todas as secretarias de saúde estaduais.

Confira o balanço das secretarias de Saúde:

Casos confirmados do novo coronavírus no Brasil

EstadoSecretarias da SaúdeMinistério da Saúde
AC2323
AL1111
AP21
AM5454
BA9184
CE211200
DF195160
ES4039
GO3529
MA88
MT98
MS2424
MG133133
PA97
PB53
PR9781
PE4646
PI88
RJ370370
RN1414
RS162123
RO55
RR88
SC122109
SP862862
SE1616
TO77
Total25672433

Fonte: Secretarias estaduais da Saúde e Ministério da Saúde

Bolsonaro inclui ‘atividades religiosas’ em lista de serviços essenciais

presidente Jair Bolsonaro editou um decreto que torna as atividades religiosas como parte da lista de atividades e serviços considerados essenciais em meio ao combate ao novo coronavírus. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira e tem validade imediata, sem a necessidade de aprovação pelo Congresso.

Ao ser considerado essencial, o serviço ou atividade fica autorizado a funcionar mesmo durante restrição ou quarentena em razão do novo vírus. Segundo o texto, o funcionamento deverá obedecer às determinações do Ministério da Saúde.

Na última sexta-feira (20), o governo havia tornado lei o texto que trata das medidas de enfrentamento ao novo coronavírus e listado atividades que deveriam permanecer em funcionamento, como os serviços de segurança pública e saúde.

O funcionamento de atividades religiosas vinha sendo limitado com as medidas de combate ao coronavírus tomadas pelos governadores dos estados como forma de evitar aglomerações e reduzir as possibilidades de contágio do vírus. Nas maiores cidades do país, São Paulo e Rio de Janeiro, cultos religiosos foram autorizados a ocorrer somente após entidades religiosas entrarem com ações na Justiça.