As 10 vítimas fatais do incêndio que atingiu o Centro de Treinamentos do Flamengo começaram a ser identificadas durante a tarde desta sexta-feira (8). Jovens goleiros, zagueiros, atacantes vindos do Rio de Janeiro e, principalmente, de outros estados compartilhavam o sonho de seguir carreira no futebol profissional. Eles treinavam juntos nas categorias de base do clube no Centro de Treinamento Ninho do Urubu, localizado em Vargem Grande, zona Oeste do Rio.

As chamas começaram na madrugada, quando os atletas e os funcionários ainda dormiam no alojamento. Dois meninos com ferimentos leves, Cauan Emanuel Gomes Nunes, 15 anos, e Francisco Diogo Bento Alves, 15, foram transferidos para um hospital particular. O estado deles é considerado estável. Já Jonathan Cruz Ventura, de 15 anos, está em estado “gravíssimo” segundo a Secretaria Municipal de Saúde, foi para o Centro de Tratamento de Queimados do Hospital Municipal Pedro II, em Santa Cruz, também na zona Oeste, onde será submetido a cirurgia. Ele teve cerca de 30% do corpo atingido por queimaduras de terceiro grau no rosto, tórax e braços. 

O alojamento que abrigava os jovens jogadores não tem o certificado de aprovação do Corpo de Bombeiros, a chamada Carta de Aprovação. A assessoria dos bombeiros esclareceu, por meio de nota, que a Carta de Aprovação é a documentação que “atesta a existência e o funcionamento dos dispositivos contra incêndio previstos pela legislação”.

A nota ressalta ainda que outros aparatos de vistoria como o alvará de funcionamento e o habite-se são de responsabilidade da prefeitura. O município confirmou que a área de dormitório, dentro de um contêiner, não tem licenciamento. O alvará, com validade até 8 de março deste ano, consta que no local do incêndio, na verdade, é um estacionamento. A prefeitura deve abrir um processo de investigação.  

As informações são do portal “Brasil de Fato”.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here