Um dos grandes bolsões de São Paulo, onde cerca de 60% da população é de origem negra. O maior complexo habitacional da América Latina, com cerca de 40 mil unidades habitacionais.
Paro por aqui! Não quero começar assim como um relato geográfico de uma estatística fria, como se fosse apenas números, como se não tivéssemos vida, dor amor saúde e flagelos.
E o que de concreto isso significa? Significa essencialmente, que antes da Cidade Tiradentes surgir na minha vida, o cenário era sombrio. Ela nos tirou de um recôndito de tristeza e desatino.
Meu antigo lar eram apenas dois compartimentos pequenos e mal iluminados, e com isto a cor predominante era a penumbra. Era ali naquele ambiente que cohabitavamos com ratos e baratas, que se escondiam nos buracos do assoalho de madeira, que tentávamos fechar com jornais velhos, mas nossas artimanhas não adiantavam, porque a noite bem de noitinha, eles saiam sempre para nos visitar
Cidade Tiradentes de Menina a Mulher, o livro em inglês e português, retrata fragmentos da história do maior Complexo Habitacional da América Latina em paralelo com a vida da escritora.
Claudia Canto, tem 7 livros publicados, 3 em inglês, com previsão da versão italiano e alemã para março de 2020. O primeiro “Morte às Vassouras” conta sua experiência trabalhando como empregada doméstica em Portugal, praticamente em um exílio domiciliar, pois se sentia como se estivesse presa. Essa obra a levou à Universidade de Oxford, Glasgow e Kings College em Londres. Baseada nessas história ministra palestras motivacionais com o tema:
“Transformação Social através da educação e busca de Caminhos Alternativos”

capa:Alan Carvalho