Prefeito de Miami, Francis Suarez, se reuniu nesta terça-feira com o prefeito de São Paulo, Bruno Covas. Dirigentes acertaram parceria na área da Saúde

O prefeito Bruno Covas recebeu na manhã desta terça-feira (13), na sede da Prefeitura, o prefeito de Miami, nos Estados Unidos, Francis Suarez, para tratar de parceria entre as duas cidades na área da saúde. No encontro, foi discutido um protocolo para a criação de um hospital universitário modelo em São Paulo, na região da Mooca, Zona Leste.

“Discutimos uma parceria na área de Saúde, entre a Universidade de Miami, apoiada pela prefeitura de Miami, e a cidade de São Paulo. A ideia é que tenhamos aqui um hospital para pesquisas, para a formação de médicos, que consigam atender as necessidades do mundo todo”, afirmou o prefeito Bruno Covas. “A Universidade Brasil, que tem um memorando de entendimento com a Universidade de Miami é que vai fazer essa ação junto com a Prefeitura de São Paulo”, acrescentou Covas.

Atualmente, a Universidade de Miami só tem uma ação fora dos Estados Unidos, que é em Israel. A ideia é que a segunda seja no Brasil, na cidade de São Paulo. “É uma cidade que tem relação fraternal com Miami, além de uma relação cultural e econômica, que vai ajudar a construir ainda mais pontes, não só entre São Paulo e Miami, mas também entre o Brasil e os Estados Unidos”, finalizou Covas.

“Eu estou muito orgulhoso, depois de ter viajado por alguns locais, e a conexão emocional entre Miami e São Paulo é inspiradora mim, inclusive em imaginar que há outros lugares pelo mundo que possam ter essa empatia”, acrescentou Suarez.

“A mensagem que eu vou levar para Miami é que há uma harmonia entre nossas cidades e que temos muito a aprender com o prefeito e com a cidade de São Paulo, que é muito maior do que Miami. Nós temos muito o que crescer”, disse o prefeito da cidade americana.

Estiveram presentes no encontro, além de Covas e Suarez, o secretário municipal de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, e o secretário executivo de Relações Internacionais, Luiz Álvaro Salles Aguiar de Menezes. O próximo passo será a definição de encontros para a concretização do projeto e atração de pesquisas e investimentos na área de saúde.

A cidade de Miami possui o intitulado Distrito de Saúde, região com a maior concentração de instalações médicas e de pesquisa da área de saúde dos Estados Unidos depois de Houston. O bairro é composto principalmente por hospitais, institutos de pesquisa, clínicas e escritórios governamentais, sendo considerado um centro do crescimento do setor de biotecnologia e pesquisa médica da região.

O intitulado Distrito de Saúde abriga a Universidade de Miami Leonard M. Miller School of Medicine e a Life Science and Technology Park ambas dedicadas não apenas a incentivar a pesquisa na área de saúde, mas também ampliar a eficiência dos serviços de saúde mediante a intersecção dos mais variados setores da sociedade: organizações não governamentais, empresas, comunidade e setor público.

O projeto da criação do Distrito da Saúde em Miami envolveu uma variedade de objetivos sociais dentre eles: a intensificação da qualidade de vida, o encorajamento ao desenvolvimento econômico, o incentivo a moradia, geração de empregos, melhoria da saúde pública na região. Em Miami, esse projeto inclui a necessidade de reorganização da área de mobilidade para ampliar o acesso dessa região, uma vez que esse distrito de saúde atende toda a região de Miami-Dade .

Em Miami a revitalização ocorreu a partir da criação do hospital “Jackson Memorial Hospital Medical Center Overlay District”. O Hospital Jackson Memorial é um hospital terceirizado credenciado, sem fins lucrativos, e a principal instalação de ensino da Escola de Medicina Leonard M. Miller da Universidade de Miami. Com mais de 1.550 leitos licenciados, o Jackson Memorial Hospital é um centro de referência, um ímã para pesquisa médica, e abriga o Ryder Trauma Center – o único centro de traumatologia Nível 1 adulto e pediátrico no Condado de Miami-Dade.

Atualmente, a Universidade de Miami só tem uma ação fora dos Estados Unidos, que é em Israel. A ideia é que a segunda seja no Brasil, em São Paulo. “É uma cidade que tem relação fraternal com Miami, além de uma relação cultural e econômica, que vai ajudar a construir ainda mais pontes, não só entre São Paulo e Miami, mas também entre o Brasil e os Estados Unidos”, finalizou Covas.

De acordo com o prefeito, o projeto é importante para atrair investimentos e gerar emprego e renda na cidade de São Paulo. “Mesmo sendo um equipamento privado, a parte de pesquisa a ser feita é fundamental, porque é exatamente este o futuro da economia na cidade. A área de pesquisa e de serviço é a vocação de São Paulo para a geração de emprego e renda”, acrescentou Covas.

“A Prefeitura está agindo em um dos nossos pilares, que é induzir e facilitar essa aproximação entre os entes públicos e privados que querem investir na cidade de São Paulo. Essa aproximação da cidade de Miami, que tem os melhores contatos com a Universidade de Miami, e a Universidade do Brasil, que está em São Paulo e quer investir em um hospital modelo que vai trabalhar com médicos de classe mundial. Nós precisamos aproximar essas iniciativas para atrair investimentos para a cidade“, disse o secretário Luiz Alvaro.

O prefeito Bruno Covas ressaltou a importância para a capital de parcerias com as empresas e se coloca à disposição de outros representantes da iniciativa privada que desejarem contribuir com a cidade.

Fonte: Secretaria Especial de Comunicação PMSP / imagem em destaque: Charles Sholl/Raw Image/Folhapress)