Shazam! já está entre nós. O novo longa da DC surpreendeu muitos espectadores e arrancou elogios da maioria dos críticos — inclusive deste que vos escreve —. Mas a grande questão que rondava a produção era a capacidade dele de conquistar uma boa bilheteria, principalmente sabendo que teria apenas três semanas como principal lançamento, já que enfrentar Vingadores: Ultimato é suicídio — Hellboy que o diga. E não é que o longa engraçado e leve novamente provou sua capacidade. Só no Brasil foram mais de R$ 19 milhões, quase superando a bilheteria acumulada de Dumbo, que estreara uma semana antes e ainda competia com Capitã Marvel.

Em entrevista ao R7 antes do lançamento, Zachary Levi já contava com este sucesso e com possíveis continuações. “Eu espero que esse filme vá bem, que possamos fazer mais filmes, mais Shazams, mais Ligas da Justiça… Eu não estou empolgado só em estar no Universo, mas nas possibilidades que temos para o futuro”.

Sobre a oportunidade de ser o herói e o tom cômico do filme, Zachary afirmou ter esse espírito divertido dentro de si. “Eu sou uma criança por dentro, então foi bem natural virar o Billy Batson. Na verdade eu sempre fui um fã muito maior dos quadrinhos da Marvel, como X-men, e nem conhecia muito bem o Shazam!, mas na hora em que eu estava fazendo o teste eu percebi que não existia papel melhor para mim, porque eu sempre fui entusiasmado e otimista, com um coração de criança”.

Mas mesmo com este percepção, Levi ainda teve de estudar para ser o melhor herói possível em tela. “Mesmo sendo um ‘crianção’, eu penso as coisas com uma mente de adulto, então eu tentei ficar o mais fiel possível à mente de um adolescente. Eu pensava, ‘se eu tivesse 14 anos, como eu reagiria a isto?’. Eu li muito a versão do personagem nos Novos 52. O trabalho que o Geoff Johns foi fantástico”.

Zachary ficou 'em sua melhor forma' para o filme
Foto: Zachary no papel de Shazam – (Imagem de Reprodução)

Ele comentou também a experiência de viver personagens em tantos universos importantes no cinema. “É de explodir a cabeça pensar que eu pude estar no Universo Marvel — e, então morrer uma morte horrível e trágica — e, agora eu posso ser um verdadeiro herói, vestindo até capa no Universo DC. É demais!”

Sobre a rotina de preparação para viver esse herói de capa, ele diz ter dado o seu máximo: “O estúdio queria que eu malhasse para conseguir fazer todas as partes físicas de Shazam, mas eu insisti que, para fazer esse papel, eu deveria ficar maior. Fisicamente maior. Então, eu ia à academia 5, 6 vezes por semana pelo último ano e meio e comendo 3 a 4 mil calorias por dia — e não as calorias legais, tipo sorvete, pão de queijo (meu Deus do céu, eles são tão bons) —, mas tem sido incrível.”

E ele ainda completa: “É uma honra receber um papel como este e eu levo muito a sério, porque existem muitos fãs que querem ver e sentir este personagem de uma maneira real. E eu quero estar na melhor forma possível para honrar o manto que vesti”.

Fonte: As informações iniciais são do portal de notícias ‘R7’.