“Av. Mimo de Vênus, Jd. Pedro Nunes, Vila Jacuí, ZL de SP”

Na sexta-feira, 24/1, um dos moradores de rua que dominam o embargado Parque Primavera foi encontrado morto no interior de sua cabana. Identificado como Wellington Leonardo Meireles do Carmo, 32 anos. Não se sabe, ainda, a causa da morte.

O Parque de 142 mil metros quadrados está embargado (abril/2012), sem razão aparente, pela justiça e sem nenhuma segurança, um verdadeiro matagal abandonado servindo de moradia aos usuários de drogas, sexo e outros ilícitos. E, ainda, as queimadas na época de estiagem, a exemplo do último e maior incêndio de sua história em setembro/2019, aniquilando com a fauna e a flora.

Um verdadeiro criadouro de dengue, ratazanas, aranhas, escorpiões e outros bichos do habitat.

A responsabilidade cabe não somente à Secretaria do Verde e Meio Ambiente, mas, inclusive e principalmente à própria prefeitura da cidade de São Paulo.

A população próxima ao Parque vive assombrada com o matagal servindo de esconderijo e, consequentemente vários carros e casas já foram roubados.

Até quando os moradores da região serão negligenciados em suas demandas?