Bairro às margens do rio Tietê é conhecido pelos alagamentos. Prefeito de São Paulo e candidato à reeleição pelo PSDB também disse que eleitores vão poder comparar melhor os políticos no 2º turno.

O prefeito Bruno Covas (PSDB) e candidato à reeleição disse que pediu um estudo dos custos para saber a viabilidade de um projeto para o levantamento das casas do Jardim Pantanal, uma área do extremo da Zona Leste de São Paulo construída às margens do rio Tietê, que sofre há anos com alagamentos.

“A região do Pantanal é uma região de alagamento histórico porque é uma região construída abaixo da cota do rio. A gente tem uma ação do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) de construção de polders para conter a água no momento de cheias, a prefeitura entra com todo o serviço de limpeza dos córregos para também diminuir esse problema aqui para que a gente possa ampliar a capacidade de reservatório de água, já que ali é uma região construída abaixo da cota do rio”, afirmou na manhã desta quinta-feira (19) durante uma visita ao Itaim Paulista, na Zona Leste.

Covas comentou a dificuldade de execução do projeto e disse que a cidade paga o preço da ocupação desordenada às margens dos rios.

“Eu já pedi um levantamento de custo para saber quanto seria isso. Na verdade, é refazer um bairro inteiro acima da cota do rio. Não é um projeto simples, não é um projeto fácil, a cidade de são Paulo, infelizmente ele optou ao longo da sua história por ocupar as várzeas de rio, ela hoje paga esse preço pela quantidade imensa que a gente tem de alagamentos. Mas ali eu já pedi para levantar qual seria o custo de uma ação de levantamento daquela região como um todo, para que eles fiquem acima da cota do rio e não abaixo como é hoje.”

2º turno

Sobre a disputa no segundo turno, Covas disse que as pessoas vão poder comparar melhor os candidatos com o mesmo tempo da propaganda eleitoral. Ele concorre com o candidato do PSOL Guilherme Boulos.

“Acho que o importante é as pessoas compararem currículo, o primeiro turno mostrou exatamente isso. As pessoas querem saber que é o candidato a prefeito, o que ele já fez, o que ele construiu na cidade. Vamos começar retomando de onde nós paramos no primeiro turno, falando da cidade de São Paulo, vamos focar nos problemas da cidade”, disse.

No entanto, o candidato demonstrou confiança. “Nós ganhamos o primeiro turno e vamos ganhar o segundo turno.”

Fonte: G1