Espera por reformas já duram três anos; à noite, área se torna um reduto de usuários de drogas.

Texto: Henrique Santos | Uma ponte parcialmente destruída que passa sobre o Córrego Itaim, na altura do número cinco mil da Avenida Marechal Tito, zona leste da capital, tornou-se um grande problema para os moradores da região. Além de obrigar os pedestres a andar em plena avenida, a população local alega que a cratera se tornou um ponto de concentração para usuários de drogas.

A erosão piorou com as chuvas e  parte do aterro de sustentação apresenta sinais de que pode desabar a qualquer minuto. Há mais de 3 anos, a Prefeitura Regional de Itaim Paulista colocou manilhas de concreto para interditar o espaço, porém manteve as reformas congeladas. Já o trânsito, piorou nos horários de pico já que, parte da pista,  segue bloqueada.

“Eu só estou passando por aqui agora, porque está de dia. Mas, durante à noite, eu atravesso o farol lá em cima para evitar essa área de risco. Já procuramos denunciar, mas nada foi feito. Essa situação perdura por mais de três anos”,  conta a moradora Maria Aparecida à reportagem do Acontece.

A quantidade de entulhos e lixos também é um fator preocupante. Dentro do “buraco”, pneus com água parada contribuem negativamente para a proliferação de mosquitos e outras pestes responsáveis por espalhar doenças. 

Durante o tempo em que nossa reportagem esteve na localidade, um grupo de pessoas entrou na grama alta e, de longe, era possível avistar um ajuntamento de barracos. Segundo relatos da comunidade, a segurança pública está aquém do ideal e os transtornos se agravaram por conta do aumento exponencial de dependentes químicos.

“Aqui de noite é o maior perigo de bandido, ladrão, viciados e tudo quanto é tipo de gente que mora aqui. Eu passo beirando por aqui [em plena Avenida Marechal Tito], por que aqui [calçada] é muito alto para mim e perigoso”, aponta a morada Zilma Pereira. 

Outro lado

Segundo informações levantadas de forma extraoficial na Prefeitura Regional Itaim Paulista, as obras na ponte sobre o Córrego Itaim são de responsabilidade da Secretaria Municipal de Serviços e Obras.

Em contato com a secretaria, fomos informados de que o processo de licitação está aberto, mas não há uma data exata para o início das obras. Além disso, assim que as obras começarem, o prazo de execução durará pelo menos dois meses.

Nota da Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras na íntegra:

“A Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e Obras, em parceria com a prefeitura regional do Itaim Paulista, informa que a licitação para as obras de recomposição do talude que cedeu na Avenida Marechal Tito será lançada e aguarda apenas a conclusão do projeto básico. As obras terão prazo de execução de dois meses. Após a conclusão dos trabalhos a faixa da avenida também será pavimentada”.

Opinião do especialista

Eng. Napoleão Vidigueira Peixinho

O Acontece Agora também procurou ouvir a opinião do engenheiro Napoleão V. Peixinho, um dos servidores da Prefeitura de São Paulo.

Para ele, a cratera é uma consequência de um planejamento errôneo de obras pluviais.

“Na verdade esse problema é resultado de uma desestabilização da travessia existente sob a Avenida Marechal Tito com tubos de 1,50m de diâmetro, por onde fluem as águas do Córrego Itaim

Após a construção dos conjuntos habitacionais da CDHU na cabeceira do Córrego Itaim, sem execução de piscinão para conter as águas pluviais devido à grande impermeabilização do solo, esta obra provocou um grande aumento do volume das águas pluviais e a velocidade das mesmas.”, explica. 

Fonte: As informações são da redação do ‘Acontece Agora’.