Criada na gestão petista, tomada de três pinos entra na mira do Governo Bolsonaro

A tomada de três pinos, que passou a ser exigido pelo Inmetro em 2000, e se tornou obrigatório onze anos depois, em 2011, pode estar com os dias contados.

Isso porque Carlos Alexandre da Costa, que é o secretário especial de Produtividade e Competitividade do governo de Bolsonaro, está tentando fazer com que a exigência de ter a tomada de três pinos acabe no país.

Em entrevista ao  jornal Valor Econômicoo secretário afirma que este padrão de tomada atrapalha a importação legal de equipamentos elétricos e causa custos de ajustes. Em conclusão, equipamentos com outros plugues não podem ser fabricados nem importados desde o ano de 2010, e sua comercialização foi proibida um anos depois, em 2011.

Apesar disso,  Carlos não deseja que todos retornem ao padrão anterior. Ao invés disto, a tomada de três não seria mais obrigatória, e sim  opcional, e seria capaz de coexistir com o modelo passado.

Com a informação: Renova Midia