Djonga decidiu não se apresentar em evento organizado por homem supostamente envolvido em um estupro coletivo.

Resultado de imagem para djonga

Recentemente, noticiamos que o rapper Djonga decidiu não se apresentar em um show em Vitória no último final de semana por conta de um suposto envolvimento da produção do evento em um estupro coletivo ocorrido em 2018, o músico capixaba DJ Jean Du PCB. Os advogados da produção moveram uma ação na justiça contra o rapper mineiro, e conseguiram uma liminar que obrigava Djonga a se apresentar no show por uma multa de R$ 50.000 caso ele não se apresentasse.

Djonga não apareceu para fazer o show e agora, outra ação contra o artista mineiro foi revelada. A produção quer uma multa de R$ 200 mil devido aos supostos prejuízos que tiveram devido a não apresentação do artista.

Em nota publicada em suas redes, Jean Du PCB publicou trechos de uma decisão judicial em que o juiz entende que não há justificativa plausível para o cancelamento do show e determinava que Djonga se apresente no show, sob pena de multa de R$ 50 mil. Outra ação de ‘agravo de instrumento’ movida no dia 3 de abril, previa o aumento da multa para R$ 200 mil.

Segundo o advogado Jefferson Ronconi, que atua no processo movido pela produtora, a defesa de Djonga chegou a afirmar que ele cumpriria a decisão judicial e se apresentaria no evento. O advogado disse ainda que o rapper não recorreu à decisão judicial. Além da multa, Djonga pode ser responsabilizado pelo ressarcimento dos ingressos de quem compareceu ao evento e se sentiu lesado.

Djonga publicou no último final de semana que não iria a festa pois seus advogados disseram que ele tem respaldo jurídico para não se apresentar.

O caso envolvendo DJ Jean.

O caso teria acontecido em julho de 2018, onde três jovens da equipe do produtor foram presos acusados de abusar sexualmente de uma jovem em um hotel em Linhares. Outros três jovens estavam no quarto e, segundo a vítima, os seis mantiveram relações sexuais com ela enquanto estava alcoolizada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário
Por favor entre com seu nome aqui