Com uma atuação primorosa furacão ganha novamente do Inter no Beira-Rio e comemora o titulo

Atlhetico paranaense é campeão da Copa do Brasil ao bater o Internacional por 2×1, e entra de vez na galeria de gigantes do futebol brasileiro, sem deixar se intimidar com o ambiente colorado. O furacão não mudou a sua postura dentro de campo, sendo fiel ao que vem fazendo ao longo do ano, saiu de Porto Alegre com taça na mão.

Sabendo que não poderia ficar na defensiva o Atlhetico foi muito seguro na defesa, cortando todas as investidas do colorado que pressionou muito. No entanto, o furacão foi letal nos contra ataques com Rony pela esquerda arrancando, e Marco Ruben para Léo Citadini abrir o placar aos 23 minutos do primeiro tempo, o colorado empatou logo em seguida com Nico Lopez. Na segunda etapa da partida o Internacional foi pra cima, Rafael Sobis entrou e comandou as maioria das ações no ataque colorado porém sem surtir efeito, e no fim da partida veio a cereja do bolo, aos 51 minutos com uma jogada magistral de Marcelo Cirino, Rony fechou a conta com o gol do título para o furacão.

Perguntado antes do início da partida como o time se comportaria diante do Inter para o jogo decisivo, o técnico Tiago Nunes foi enfático ao dizer que o time dele não mudaria a forma de jogar, pois foi com esse padrão definido que o furacão chegou até ali e estava a 90 minutos de ganhar um título nacional. Ganhou e com propriedade, o que se viu foi um Internacional com problemas logo no início da partida, pela falta técnica que D’Alessandro fez, o jogador sofreu no último domingo uma contusão na coxa e foi baixa no time gaúcho para a final, em seu lugar entrou Welington Silva.

 Com esse resultado de 2×1 o Athletico que ganhou o primeiro jogo por 1×0, consagrou-se campeão da Copa do Brasil, título merecido para uma equipe que não tem jogadores badalados e com uma torcida apaixonada que foram até Porto Alegre comemorar.