Apoiador de Bolsonaro, Hang costuma usar as redes sociais para contestar o isolamento social e defender o uso de hidroxicloroquina, medicamento sem eficácia científica comprovada contra a doença. Ele não autorizou o hospital a divulgar boletins médicos; a esposa e a mãe do empresário também estão internadas.

O empresário Luciano Hang, de 58 anos, dono da rede de lojas varejistas Havan, está internado no Hospital Sancta Maggiore, da rede Prevent Sênior, em São Paulo, para tratamento de Covid-19.

Apoiador do presidente Jair Bolsonaro, Hang costuma contestar o isolamento social e usar as redes sociais para defender uso de hidroxicloroquina. O medicamento não tem eficácia científica comprovada na prevenção ou tratamento da doença causada pelo coronavírus.

Segundo o hospital, Hang não autorizou a divulgação de boletins médicos sobre seu estado de saúde. Também estão internadas a mulher do empresário, Andrea Hang, e a mãe dele, Regina Modesti Hang, de 82 anos. Até a última atualização desta reportagem, não havia informação sobre as datas em que os três foram hospitalizados.

Em julho do ano passado, Hang teve o cadastro aprovado para recebimento do auxílio emergencial de R$ 600. O caso veio à tona após dados do empresário terem sido vazados por supostos hackers. Embora o cadastro tenha sido aprovado, Hang afirmou em post em rede social que não recebeu o benefício.

Empresário Luciano Hang durante live em Brusque — Foto: Reprodução/ Facebook
Empresário Luciano Hang durante live em Brusque — Foto: Reprodução/ Facebook

Fonte: G1