A partir desta quarta-feira (2) começou a valer a 15ª atualização do Plano São Paulo e a classificação geral do Estado de voltou à fase amarela. Com isso, o período de quarentena foi estendido até o dia 4 de janeiro de 2021

A fase amarela do Plano São Paulo não fecha atividades econômicas, mas torna as regras de funcionamento mais restritas. Espaços de atividades culturais e esportivas, por exemplo, não serão afetados. No entanto, cabe aos municípios a decisão final sobre abertura, regras de segurança e horários.

Podem funcionar espaços culturais como teatros, cinemas, museus, bibliotecas, centros culturais, galerias e outros, assim como eventos em que o público permaneça sentado, desde que cumpram rigorosamente as restrições e protocolos indicados pela respectiva Prefeitura.

O mesmo vale para os equipamentos esportivos. A Secretaria de Esportes dá autonomia para que os municípios decidam como devem funcionar esses espaços.

Fase Amarela

A fase amarela do Plano São Paulo torna as regras de funcionamento mais rígidas. Estabelecimentos como bares, restaurantes, academias, salões de beleza, shoppings, escritórios, concessionárias e comércios de rua voltam a ter limitações de horário e capacidade de público.

O atendimento presencial em todos os setores fica restrito a dez horas diárias, sequenciais ou fracionadas, e 40% de capacidade. Os estabelecimentos terão que fechar o atendimento local até as 22h. Todos os eventos com público em pé estão proibidos na fase amarela.