Saiba o que realmente pode ajudar no combate do novo coronavírus!

Quase um ano se passaram desde o primeiro caso confirmado de COVID-19 no mundo, e foi uma jornada e tanto. Passamos por uma paralisação nacional e todos sofrem dificuldades e perdas com toda essa mudança de hábito. 

Agora que o verão está próximo,  muitos estados estão suspendendo as restrições, e todo mundo só quer voltar ao normal e curtir as férias de início de ano.

Infelizmente, nem todos podem. Muitas pessoas precisam continuar em casa porque os riscos de infecção ainda são altos. Adultos mais velhos e pessoas com  certas condições médicas subjacentes têm maior risco de doença grave ou morte. 

Mesmo pessoas que nunca foram hospitalizadas podem permanecer doentes por meses. Muitas pessoas ainda continuam em casa há mais de 9 meses e ainda continuam.

A pandemia ainda não acabou!

São várias as pessoas em grupo de risco e que terão de ficar em casa com esse “bloqueio” de ir às ruas até que haja uma vacina.

Se você estiver em uma situação semelhante, pode estar se perguntando como lidar com o “fique em casa” por um período de tempo tão longo e indefinido

As restrições de saída estão sendo fáceis para algumas pessoas em comparação a outras, mas o que está sendo bastante difícil para maioria é o confinamento.

Muitas pessoas estão aprendendo a se adaptarem e a conviver mais tempo em casa, isso com pai, mãe, filhos e outros parentes que precisam de um auxílio nesse momento difícil para a humanidade.

O que fazer para se adaptar ao “fique em casa” na pandemia?

Não só você, as muitas pessoas estão com problemas para se adaptar a ficarem em casa nesse período de quarentena, isolamento social, pandemia.

Confira a seguir o que você pode fazer para sobreviver a essa mudança tão drástica de comportamento e hábitos para poder passar por essa pandemia com a mente saudável.

fique-em-casa

1 – Cuide de sua saúde emocional

A depressão e a ansiedade são reais e, sem dúvida, exacerbadas pela pandemia, pela economia e pelos protestos por justiça social. 

Se você estiver em perigo, fale com seu profissional de saúde mental, isso se você tiver um. 

2 – Saiba priorizar as coisas mais importantes

Obtenha as informações de que precisa para fazer escolhas informadas sobre o que é seguro. 

Pedidos de desligamento completo eram mais fáceis de lidar em um aspecto: todos estavam sob as mesmas restrições. 

Se você não trabalhou em uma empresa que sustenta a vida, você ficou em casa. Decisões sobre o que era seguro ou inseguro foram tomadas por nós, e estávamos todos juntos nisso. 

Agora, todos têm que navegar por essas decisões com base em suas circunstâncias individuais e na orientação do governo local. 

fique-em-casa

É difícil saber o que fazer. Existem muitas  coisas a considerar, incluindo quantas pessoas você vai interagir e por quanto tempo. Você também deve pensar sobre o quão essencial é uma atividade, como uma consulta médica em vez de uma festa familiar. 

Reserve um tempo para pensar em como se proteger da melhor forma contra a exposição ao vírus COVID19, mesmo que isso signifique não fazer as coisas que você realmente deseja. 

3 – Manter suas relações sociais da maneira mais segura possível

Uma das coisas mais difíceis de se ficar em casa é não ver amigos e família. As crianças sentem falta de brincar com os amigos. Solteiros sentem falta de namorar e conhecer novas pessoas

As famílias sentem falta de passar tempo juntas. Se você tem internet de alta velocidade, espero que já esteja curtindo os chats de vídeo com familiares e amigos. Do contrário, os telefonemas devem ser suficientes.

4 – Seja paciente com as escolhas das outras pessoas

Ao mesmo tempo, nem todos concordam com o quão cautelosos estamos sendo. Essa combinação sempre mutável de abordagens ao distanciamento social significa que não somos capazes de ver a maioria de nossa família e amigos pessoalmente, e isso é muito difícil. 

fique-em-casa

No entanto, discordâncias e frustrações vigorosas não foram produtivas. A única coisa que vai ajudar é cultivar paciência com você mesmo e com os outros, e esperar que eles sejam pacientes com você.

5 – Crie estrutura de suas rotinas em casa

As rotinas parecem confortáveis ​​e a sua pode precisar de atualização agora que você está mais tempo em casa. Estabeleça um ritmo para o dia ou semana, decidindo com antecedência quando fazer certas atividades. 

Definir as coisas com antecedência o ajudará a fazer essas escolhas com intenção e equilíbrio.

6 – Dê uma nova olhada nas tarefas domésticas

Se sua família está ficando em casa, você está lidando com mais preparação de comida, mais pratos sujos e mais desordem espalhada. 

Pergunte que divisão de trabalho entre os membros da família faz sentido agora, especialmente porque pode haver mais pessoas capazes de ajudar. 

Esta é uma ótima oportunidade para ensinar as crianças a assumirem mais responsabilidades também. Faça escolhas conscientes sobre quem é responsável por quais tarefas e quando. Todos ficarão mais felizes se o trabalho for distribuído da forma mais justa possível.

fique-em-casa

7 – Encontre o equilíbrio certo entre espaço e silêncio

Se precisar de silêncio, tente se retirar para uma sala separada ou peça um espaço para se revezar com outros membros da família. Talvez sua família possa negociar “horas tranquilas” sem TV, música, etc. para dar a todos uma pausa. 

O mais importante é reconhecer e respeitar as necessidades de todos por silêncio ou barulho e descobrir maneiras de dividir o espaço.  

8 – Mude algo

Troque alguns itens em exibição. Beba seu café de uma caneca diferente. Configure seu laptop em uma sala diferente por algumas horas. 

Sente-se em uma cadeira diferente para ler. Pode parecer bobo ou artificial, mas tente. 

Seu cérebro aceitará novos estímulos, e você pode se surpreender ao ver como é recente até mesmo uma pequena mudança. 

fique-em-casa

9 – Divirta-se

Esteja você sozinho em casa ou em um espaço compartilhado, certifique-se de fazer algo divertido todos os dias. Faça disso um momento ou atividade de rotina. 

E, claro, você não está limitado às pessoas em sua casa. Tenha um happy hour virtual com colegas de trabalho ou sincronize a noite de cinema com um amigo.

Fazer algo divertido todos os dias é fundamental. É algo para se esperar, é um momento para se conectar com as pessoas de quem você gosta.