Os resultados estão previstos ainda para este mês. Empresa afirma que este é o “primeiro estudo em humanos no mundo com um tratamento de anticorpos em potencial”.

Uma cientista trabalha em um laboratório na pesquisa de novos anticorpos para a doença de coronavírus (COVID-19) em Pequim, na China, em 30 de março de 2020 — Foto: Thomas Peter/Reuters/Arquivo

A indústria farmacêutica Eli Lilly anunciou nesta segunda-feira (1º) a primeira fase de testes em humanos de um novo tratamento contra a Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus. A aposta da empresa é no tratamento à base de anticorpos, retirados do plasma de um paciente já curado. Os resultados estão previstos ainda para este mês.

De acordo com a empresa, este é o “primeiro estudo em humanos no mundo com um tratamento de anticorpos em potencial” contra a Covid.

A pesquisa deverá avaliar a segurança e a tolerância dos pacientes hospitalizados e está sendo aplicada em centros de saúde dos Estados Unidos. Tratamentos com anticorpos já se mostraram eficientes contra doenças como H1N1. A busca agora é pela comprovadação da eficácia também contra o Sars-CoV-2, nome científico do novo coronavírus.

“Ainda este mês, revisaremos os resultados deste primeiro estudo em humanos e pretendemos iniciar testes de eficácia mais amplos. Ao mesmo tempo em que estamos investigando a segurança e a eficácia, também estamos nos preparando para a fabricação em larga escala dessa terapia em potencial (…) “, afirma Daniel Skovronsky, diretor científico da Lilly e presidente da Lilly Research Laboratories, em nota da empresa.

Caso o tratamento se mostra eficaz, a empresa poderá evoluir para a próxima fase de testes, que envolve pessoas que não estão hospitalizadas. A Eli Lilly afirma que também planeja estudar o produto como forma de prevenção em populações vulneráveis “que, historicamente, não têm um perfil ideal para receber vacinas”, segundo a empresa.