Coletivo Meninas Mahin no Centro Cultural Penha

É do conhecimento de todos que a mulher no Brasil vive situações que, muitas vezes, às relegam ao segundo plano. Quer seja no ambiente de trabalho, em casa, círculos sociais, enfim. A mulher sempre esteve e está sob constante pressão e opressão que se intensificam ainda mais se for negra. Vide os inúmeros casos de feminicídio que ocorrem no Brasil, boa parte não chega ao conhecimento geral, principalmente se  envolver mulheres negras.

As condições de preconceito e opressão se intensificam no caso das mulheres negras. Lutar e resistir, mais que filosofia de vida é a própria essência destas mulheres.

Com ação, atitude e disposição surgiu em 2016 em São Paulo o Coletivo Meninas Mahin que objetiva transformar as mulheres negras em cidadãs dignas de direitos, além de torná-las empreendedoras.

O nome do Coletivo é uma homenagem à Luiza Mahin, negra escrava que em 1835 foi uma das líderes da Revolta dos Malês que ocorreu em Salvador, Bahia.

Mahin é um referencial de resistência e tal homenagem é motivo de orgulho para as integrantes do Coletivo.

Em março o Centro Cultural Penha recebe em duas datas a Feira Afro Coletivo Meninas Mahin afirmando sua intenção de dialogar e intensificar a luta destas mulheres, ainda mais que é o mês delas.

Em frente ao CCP serão montadas várias tendas com produtos variados: brincos, acessórios, tecidos e vestuários que valorizam a cultura afro brasileira e africana.

Além disso, as afro empreendedoras realizam oficinas de turbante, tranças nagô e principalmente uma troca de vivencia que fortalece os laços da comunidade negra e suas raízes. 

SERVIÇO

FEIRA AFRO COLETIVO MENINAS MAHIN

Dias 8 e 28 de março – Das 10h ás 18h – Grátis

Centro Cultural Penha

Largo do Rosário, 20 – Próximo ao Metrô Penha

Tel: 2295-0401