Nesta segunda-feira (27), calendário autoriza liberação dos nascidos em abril e maio. Contribuintes chegaram à agência de Bangu, na Zona Oeste, ainda na noite de domingo (26).

Fila da Caixa Econômica Federal em Bangu nesta segunda-feira (27) — Foto: Reprodução/TV Globo

A semana começou com mais um dia de filas nas agências da Caixa Econômica Federal (CEF) do Rio para o desbloqueio do auxílio emergencial de R$ 600. Nesta segunda-feira (27), devem comparecer às agências os contribuintes nascidos em abril e maio.

Na quinta-feira (23), a Caixa divulgou um novo calendário para a regularização das contas bloqueadas por suspeita de fraude e problemas no cadastro. Mesmo com a tentativa de organização, trabalhadores formavam filas que começaram já na noite de domingo (26).

Na porta de uma agência em Bangu, na Zona Oeste da cidade, mais de 100 pessoas esperavam pelo início dos atendimentos antes das 6h desta segunda (27). Por volta das 7h, a fila aumentou e dobrava o quarteirão da rua.

A mesma situação se repetia em Rocha Miranda, na Zona Norte do Rio, onde a fila para a Caixa dobrava duas esquinas da Avenida dos Italianos às 7h10.

Fila para desbloqueio do auxílio emergencial e saque do FGTS em Rocha Miranda, na Zona Norte do Rio — Foto: Reprodução/TV Globo

No mesmo horário, também havia fila para atendimento em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

Fila na Caixa Econômica Federal em Nova Iguaçu nesta segunda-feira (27) — Foto: Reprodução/TV Globo

Saque do FGTS

Também começa nesta segunda-feira (27) os novos saques do FGTS para os trabalhadores nascidos em maio.

Para evitar aglomerações nas agências, a Caixa fixou datas diferentes para a liberação do crédito em conta e para o saque em espécie ou transferência dos valores. O calendário considera o mês de nascimento do trabalhador. Veja as datas a seguir:

Calendário do FGTS na Caixa Econômica Federal — Foto: Divulgação/CEF

Essa nova liberação do saque do FGTS se deu em razão da pandemia do novo coronavírus, que afetou as atividades econômicas e a renda dos trabalhadores. Confira as informações no site da Caixa Econômica Federal.

Terão direito aos saques os trabalhadores que tenham contas ativas (do emprego atual) ou inativas (de empregos anteriores) do FGTS. Cada trabalhador poderá sacar até R$ 1.045. Se o trabalhador tiver mais de uma conta de FGTS, o saque será feito primeiro das contas de contratos de trabalho extintos (inativas), iniciando pela conta que tiver o menor saldo.

Depois, o dinheiro será sacado das demais contas, também iniciando pela que tiver o menor saldo. Independentemente do número de contas do trabalhador, o valor não pode passar de R$ 1.045. Assim, ninguém poderá tirar mais do que esse valor, ainda que tenha duas ou três contas com saldos superiores a essa quantia.

A previsão é que a operação movimentará durante todo o calendário mais de R$ 37,8 bilhões para aproximadamente 60 milhões de trabalhadores.