Animação de eventos e festas de final de ano pode ser um transtorno para quem tem um bichinho que sofre com os barulhos

A animação de eventos, finais de campeonatos e festas de final de ano pode ser um transtorno para quem tem um bichinho que sofre com os barulhos de fogos. Além do desconforto emocional, os cães possuem uma audição mais sensível que a nossa e se assustam com os estrondos. Não esqueça: seu animal deve sempre usar uma placa de identificação, com o seu telefone.

Tremedeira, choro, latido/miado e agitação são os principais sintomas que o seu animal pode apresentar. Vale ressaltar ainda que não importa a raça, porte ou tamanho, todos eles podem se amedrontar. As principais razões que explicam por que cachorro tem medo de fogos são:

  • Barulho
  • Ameaça
  • Desconhecido
  • Gatilho de estresse
  • Genético

É normal que, por instinto, eles procurem um lugar para se esconder. Nesta hora, muitos se machucam, ficando presos em portas, janelas e portões, batendo contra portas de vidro, se enroscando na coleira ou até mesmo fugindo da residência.  Confira abaixo algumas dicas para amenizar esses transtornos:

FILHOTES
Se o seu cão ou gato ainda é um filhote, tente não estimular este comportamento nele até os três meses de idade. Preste atenção nas reações e tente fazer com que o barulho seja algo costumeiro. Tente treinar o seu bichinho com brincadeiras, ou então, dê a ele um petisco sempre que ouvir o barulho. Para isso, você pode expor o animal a vídeos e programas de TV com barulhos altos, como os de fogos ou trovões.

Isso pode ir dessensibilizando o animal ao longo do ano, mas isso não se dá de um dia para o outro. Nesses momentos, dê carinho, petisco e brinque com o pet, para que ele comece a associar ruídos altos com momentos gostosos e prazerosos ao seu lado.

TENHA CALMA
A primeira dica para acalmar um animal com medo de fogos é ficar calmo e encarar a situação numa boa. Lembre-se que eles são capazes de te sentir. Por isso, nada de pânico ou estresse para não aumentar o temor dele. Mostre que tudo está bem.

As suas ações também devem ser somente positivas. Diante de um cachorro com medo de fogos, qualquer ato negativo só irá piorar a situação. Por isso, não o obrigue a fazer nada que não queira e não o reprima. Permita que ele faça o que o deixa mais confortável, como se esconder, por exemplo.

Uma ótima saída para contornar a questão é entreter o cachorro com medo de fogos. Faça carinho, use brinquedos e petiscos durante a ocasião. Nessas horas, vale apelar para aquelas comidinhas especiais ou que requerem mais tempo para mastigar. 


PROVIDENCIE UM LOCAL SEGURO
Coloque o animal com medo de fogos em uma área segura, como um quarto ou uma sala com portas e janelas fechadas, inclusive cortinas. Isso ajudará a diminuir o barulho e o brilho da luz. Deixe um cantinho preparado para o animal. Procurar um abrigo é uma reação natural dele. Pode ser uma casinha ou uma caixa de transporte. Por mais que você queira seu animal por perto, entenda que o momento pode fazer com que ele fique mais assustado. 

O importante é que seja um local aconchegante. Coloque neste “esconderijo” cobertores, toalhas e até peças de roupas usadas, com o seu cheirinho. Tudo isso pode ajudar a acalmar o animal e também não tente tirar ele de lá.

Na tentativa de se abrigar rapidamente, não são raros os casos de pets que não calculam muito bem o espaço de um portão e ficam entalados, que se machucam com objetos cortantes e assim por adiante. Por isso, fique de olho em taças e garrafas de vidro no chão. Deixe as portas de dentro de casa abertas e garanta que o seu companheiro tenha um caminho livre e seguro para chegar ao abrigo.

EVITE FUGAS E ACIDENTES
Quando falamos em deixar a passagem livre, estamos nos referindo a dentro de casa, do lugar em que você está até o cômodo em que se encontra a caminha ou a caixa de transporte que servirá de refúgio para o animal.

A pior coisa que pode acontecer nessa hora é o pet escapar para a rua, onde ele corre o risco de ser atropelado e de se perder. Por isso, o ideal é você se certificar de que tudo está bem fechado, mesmo que  as janelas sejam altas ou tenham telas. São comuns os casos de animais que tentam escapar por onde não estão acostumados, subir em objetos e até mesmo pular de andares mais altos, na hora do desespero. É sempre melhor prevenir.

UTILIZE PROTETORES AURICULARES
Colocar protetores auriculares no animal na hora da queima de fogos contribui para que ele fique menos assustado. Na verdade, fazer isso é bom por dois motivos: reduz o susto e protege a audição.

Para obter os melhores resultados, prefira os protetores específicos para proteger ouvido de cachorro com fogos. Se não encontrar, improvise com um pouquinho de algodão (em volume suficiente para que não vá para o fundo do conduto auditivo, mas também sem excessos, para que não caia da orelha).

FIQUE POR PERTO E TENHA EMPATIA
Deixar o cachorro, ou qualquer outro animal, sem suporte pode causar ansiedade e outras complicações para a saúde dele. Também não se deve ir ao outro extremo e pegar o pet no colo ao menor ruído excessivo, porque isso pode assustar ainda mais o animal, principalmente quando filhotes.

Ser companheiro pode ser o melhor remédio para acalmar o seu bichinho dos fogos. Procure se mostrar disponível e, de preferência, tente brincar ou oferecer a ele alguns petiscos. A ideia é que ele perceba que está tudo bem e que não há motivos para ele se preocupar com o barulho.

Vale também tentar distrair o pet com brinquedos, mordedores e brinquedos recheáveis. O uso de feromônios sintéticos também é útil para acalmar o pet. Para isso, consulte um veterinário sobre a melhor maneira de utilizá-los.


SE O SEU PET TEM MEDO DE FOGOS, JAMAIS O DEIXE SOZINHO!
Um detalhe importante: se o seu amiguinho peludo tem medo de fogos e você não puder estar em casa, não o deixe sozinho! Dependendo da intensidade do trauma e das reações causadas, pode ser indicado o uso de calmante. Entretanto, a administração de produtos do tipo deve ser prescrita pelo veterinário e testada previamente, para evitar possíveis reações.

Se mesmo assim você precisar sair, jamais deixe seu animal para fora de casa, mesmo que ele seja acostumado com o quintal. Os pets fora de casa ficam mais fragilizados psicologicamente e pela intensidade dos barulhos. Procure deixar sempre o animal em um lugar seguro, como o seu quarto ou qualquer outro lugar que tenha bastante o seu cheiro, de preferência naqueles locais que eles sempre procuram se esconder, como embaixo de móveis.