As fortes chuvas do mês de janeiro tem deixado a Zona Norte em estado crítico. Os córregos Mandaqui, na Casa Verde, Paciência, no Jaçanã, Perus e Tremembé tem sofrido  transbordamentos constantes prejudicando a vida de todos os moradores do entorno.

Nesta quinta-feira (14), a região de Pirituba registrou um desabamento parcial de uma residência na Rua Vigário de Godoi. No último dia, 12, houve alagamentos na entrada do 20º DP (Água Fria), na rua São Zeferino, situada no bairro da Água Fria. A área externa da delegacia de polícia ficou totalmente debaixo d´água.

As precipitações de maior intensidade voltam a ocorrer entre a tarde e a noite. Durante os temporais, há risco de formação de alagamentos, transbordamento de córregos, queda de árvores, bem como deslizamentos de terra em áreas de risco.

Nos últimos sete anos, a Prefeitura de São Paulo deixou de gastar R$ 2,7 bilhões em obras para o controle de cheias na cidade. Em números atualizados, entre 2015 e 2021, as administrações de Fernando Haddad (PT), João Doria (PSDB) e a atual, de Bruno Covas (PSDB), planejaram desembolsar R$ 3,8 bilhões em intervenções nos córregos, mas apenas R$ 1,1 bilhão foi investido.

Entre as propostas estão intervenções em córregos com histórico de transbordamentos, como o Zavuvus, na zona sul, e o Córrego da Paciência, na zona norte, além de serviços de drenagem na região da Lapa, zona oeste, planejados para ocorrer em meio à construção da Ponte Raimundo Pereira de Magalhães, que ligará a região à Pirituba, na zona norte.

por Eduardo Micheletto