- Propaganda -spot_img
InícioTransporte/Mobilidade UrbanaGreve afeta linhas 11, 12 e 13 da CPTM; prefeitura de São...

Greve afeta linhas 11, 12 e 13 da CPTM; prefeitura de São Paulo suspende rodízio de veículos

- Propaganda -spot_img

Juntas, as linhas 11 – Coral, 12 – Safira e 13 – Jade atendem a 560 mil passageiros por dia útil. A paralisação, decidida após assembleia na noite desta segunda-feira (23), é por tempo indeterminado. É a segunda greve de trabalhadores da Companhia em menos de dois meses.

A greve de funcionários das linhas 11 – Coral, 12 – Safira e 13 – Jade da CPTM na manhã desta terça-feira (24) fez a prefeitura de São Paulo suspender o rodízio de veículos e acionar o sistema Paese, que oferece transporte alternativo durante período de emergência.

O Metrô afirma que reforçou a operação da Linha 3-Vermelha com mais trens e liberou a integração gratuita nas estações Itaquera e Tatuapé. Demais linhas do Metrô operam normalmente.

Até as 8h54 da manhã, a situação nas linhas do trem era a seguinte:

  • Linha 7 – Rubi: operação normal
  • Linha 8 – Diamante: operação normal
  • Linha 9 – Esmeralda: operação normal
  • Linha 10 – Turquesa: operação normal
  • Linha 11 – Coral: operação parcial
  • Linha 12 – Safira: paralisada
  • Linha 13 – Jade: paralisada

Por causa da greve, a SPTrans acionou o Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência (Paese) desde 4h entre as estações Jd. Romano e Tatuapé.

Plataformas ficam lotadas por conta de paralisação em linhas da CPTM — Foto: Reprodução/TV Globo
Plataformas ficam lotadas por conta de paralisação em linhas da CPTM — Foto: Reprodução/TV Globo

Por volta das 6h30, na Estação Itaim Paulista, Dona Maria Antônia tentava descobrir formas de chegar até a região da Mooca.

Após mais de 12 meses em casa por conta da pandemia, ela conseguiu um emprego e começaria trabalhar nesta manhã.

“Tem um ano e meio desempregada. Quando meio mundo se virou para arrumar uma coisa para mim, não dá pra chegar”, afirma.

“Os ônibus sempre ficam aqui. Estou há um ano e meio desempregada. Arrumei um serviço para ver hoje, mas estou aqui. Não tem trem, não tem ônibus, não tem nada”, complementa.

Segundo o presidente da CPTM, Pedro Moro, os ônibus da operação Paese foram acionados para minimizar o impacto da paralisação, mas não conseguem atender a demanda e passageiros e prestar o serviço na mesma velocidade.

“Um trem da CPTM comporta cerca de 2, 2 mil pessoas. Um ônibus transporta 60. Então, para você atender toda a demanda, não há ônibus suficiente. Nós solicitamos todos os ônibus que pudemos, por que é uma frota reserva da companhia para poder atender, mas infelizmente não dá conta de todo o movimento”.

Proposta de reajuste

O sindicato que representa as linhas 11- Coral, 12 – Safira e 13 – Jade pedem reposição da inflação e retroativo pago em agosto e setembro. A CPTM oferece reajuste de 4% em agosto de 2021 e 6% em janeiro de 2022, com parcelamento do retroativo a partir de fevereiro de 2022.

O secretário-geral do sindicato, Múcio Alexandre Bracarense, afirma que a categoria tenta negociar há dois anos, e relata o descaso e desrespeito nas tratativas com a empresa.

Segundo ele, o sindicato foi chamado pelo secretário de Transportes para uma conversa e, após mais de duas horas de espera, o encontro foi cancelado.

Ele também afirma o governo tenta mudar a narrativa da greve para colocar a população contra. Bracarense diz que a categoria não pleiteia aumento mas, sim, um reajuste. “Ninguém está falando em aumento. Estamos falando em reajuste”, diz.

Ainda de acordo com o secretário-geral, 65 a 70% [dos trabalhadores] ganham em torno de R$ 3,5 mil.

“Existe um reajuste que tem que ser retroativo a março do ano passado e a março deste ano. Que isso não seja feito em dez parcelas. (…) Queremos que o governo nos faça uma proposta realmente possível de ser aceita. Pague um retroativo em agosto e outro em setembro”.

Paralisação e liminar

Juntas, as três linhas atendem a 560 mil passageiros por dia útil. A paralisação, decidida após assembleia na noite desta segunda-feira (23), é por tempo indeterminado.

Em decisão liminar feita a pedido da CPTM, o desembargador Rafael E. Pugliese Ribeiro determinou que os grevistas mantenham pelo menos 70% dos trens funcionando e dos funcionários trabalhando nos horários de pico.

A exigência vale para os períodos das 5h às 9h e das 17h às 20h. No restante do dia, os grevistas devem manter em funcionamento, pelo menos, 50% dos trens.

Greve de metroviários em SP — Foto: Reprodução/TV Globo

Greve de metroviários em SP — Foto: Reprodução/TV Globo

A última greve de funcionários da CPTM aconteceu em 15 de julho e afetou quatro linhas: 7-Rubi, 8-Diamante, 9-Esmeralda e 10-Turquesa.

Metrô, ônibus e rodízio

A prefeitura de São Paulo suspendeu o rodízio municipal de veículos – placa com final 3 ou 4. A prefeitura também informou que a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) vai implementar medidas operacionais para “melhorar a fluidez de ruas e avenidas”.

A Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) informou que haverá suporte à CPTM, com reforço de suas linhas intermunicipais para atender passageiros dos trens nos corredores afetados.

Já a SPTrans informou que o Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência (Paese) foi acionado a partir das 4h desta terça a pedido da CPTM, entre as estações Jd. Romano e Tatuapé.

Para garantir o deslocamento dos usuários e atender o trecho entre as duas estações será implantada a linha especial com 12 veículos.

Os veículos seguirão pelas seguintes vias:

Sentido Jd. Romano

Estação Tatuapé, Rua Catiguá, Rua Henrique Sertório, Rua Jacirendi, Av. Condessa Elizabeth de Robiano, Av. Gabriela Mistral, Rua Dr. Assis Ribeiro, Rua Eng. José Cruz de Oliveira, Rua João José Rodrigues, Av. São Miguel, Praça Padre Aleixo Monteiro Mafra, Av. Marechal Tito, Praça José Caldini, R. Miguel Ângelo Lapena, Praça Getúlio Vargas Filho, Rua Arlindo Colaço, Av. Dr. José Artur da Nova, Rua Santa Rosa de Lima, Rua Paranacity, Rua Ascenso Fernandes, Rua Conceição do Almeida, Rua São Gonçalo do rio das Pedras, Rua Carlo Bibiena, Rua Erva de Santa Luzia, Av. Estrela da Noite, Rua Cordão de São Francisco, Estrada da Biacica, Rua Cordão de São Francisco, Rua Domingos Fernandes Nobre, Rua Jerônimo Maranhão, Av. Diogo da Costa Tavares.

Sentido Tatuapé

Est. Jardim Romano, Av. Diego da Costa Tavares, R. Jerônimo Maranhão, R. Domingos Fernandes Nobre, R. Bernardo de Chaves Cabral, R. Maué-Guaçu, R. Cordão de São Francisco, Av. Estrela da Noite, R. Erva de Santa Luzia, R. Carlo Bibiena, R. São Gonçalo do rio das Pedras, R. Adriano Seabra, R. Ascenso Fernandes, R. Paranacity, R. Dr. José Artur da Nova, R. Salvador Medeiros, Praça Padre Aleixo Monteiro Mafra, Av. São Miguel, Rua João José Rodrigues, Rua Eng. José Cruz de Oliveira, Rua Fidelis Mota, Rua Eng. José Cruz de Oliveira, Rua Dr. Assis Ribeiro, Av. Gabriela Mistral, Rua Mario de Castro, Rua Carlos Meira, Rua Rodovalho Junior, R. Ver. Cid Galvão da Silva, Av. Airton Pretini, Rua Gonçalo bastos, Rua Aiama, Rua Melo Peixoto, Rua Catiguá.

Fonte: G1

- Propaganda -spot_img
Deve ler!
- Propaganda -spot_img
Notícias relacionadas
- Propaganda -spot_img

Deixe uma resposta.

Por favor, escreva seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui