Um dos pontos mais críticos, devido ao fluxo de veículos e pessoas, está no encontro das ruas Getulina, Bom Jesus da Penha e Benedito Leite de Ávila, na Vila Minerva. De acordo com comerciantes, nem é preciso que o córrego Itaquera Mirim transborde para inundar o local.  Para evitar a repetição do problema, a prefeitura ampliou a galeria e a passagem da água para o córrego.

No mesmo ponto, outra equipe trabalha para a limpeza do lixo e do lodo do fundo do rio. As equipes estiveram no mesmo ponto durante toda a semana, associando o trabalho manual com de máquinas. Resultando foram retiradas daquele ponto cerca de 30 toneladas de detritos por dia. Apesar dos esforços da equipe, ao mesmo tempo em que parte do lixo era retirada era possível ver outros sacos de lixo sendo trazidos pela água.   Durante o trabalho verificou-se também que está havendo lançamento de produtos químicos ou tinta no córrego.  A descarga intermitente muda a cor da água.  Na quarta-feira (4), os trabalhadores perceberam uma “onda branca”. Na quinta, pela manhã, a água ganhou um tom róseo.  A origem do problema não foi identificada.