O ministro da Economia, Paulo Guedes, usou parte da sua fala na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, nesta quarta-feira, para elogiar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o programa Bolsa Família. Tanto Lula quanto o benefício são constantemente criticados pelo presidente Jair Bolsonaro. Para Guedes, Lula mereceu ganhar as duas eleições que venceu, em 2002 e 2006, porque soube gastar pouco para atingir um grande número de pessoas.

O presidetne Jair Bolsonaro na chegada ao Congresso para entrega da proposta que muda o sistema de Previdência dos militares Foto: Will Shutter / Câmara

Vários governos que passaram gastaram R$ 300 bilhões, R$ 400 bilhões por ano pagando juros da dívida sem tomar nenhuma medida para corrigir. E o Lula chegou e pegou R$ 10 bilhões só, e atingiu 40 milhões de família favoravelmente com o Bolsa Família. Isso é um impacto extraordinário. Mereceu ganhar uma eleição, duas eleições. Soube trabalhar. Com pouco dinheiro melhorou a vida de muitos de brasileiros – disse Guedes.

Guedes também pediu para não ser chamado de “rentista”. Ele se diz um empreendedor, mas que ganhou dinheiro com os planos econômicos lançados nas décadas de 1980 e 1990. Quando pode, conta o ministro, passou a investir no “setor real”, como em universidades privadas.

– Estava tentando salvar recursos de clientes. Eu era pago para defender recursos. Não era uma atividade muito nobre. Na hora que abriu possibilidade no setor real, fui com tudo. Eu não gostaria de ser classificado como rentista, eu fui um empreendedor. Preferia ser professor. Mas fui um professor independente. É muito dura a vida quando você não anda em bando – disse o ministro.

Resultado de imagem para guedes ccj

Guedes é um dos criadores do banco BTG. Ele ressalta, porém, que tem no currículo “outras coisas interessantes”:


O banco foi uma das dez instituições que criei. Eu criei coisas interessantes. Ajudei várias empresas para irem para mercado. Eu não estava ligado a PT, Fies, nada.

A fala de Guedes foi feita em resposta a um pedido para que ele mostrasse o Imposto de Renda com o objetivo de constatar que não há conflito de interesses entre investimentos dele e a atuação como ministro:

– Meu IR foi entregue na Comissão de Ética no primeiro dia. Eu vim para cá para perder, não há dúvida.