Em Itaquaquecetuba, todos os leitos do Hospital Santa Marcelina estavam em uso nesta segunda-feira (30), segundo a pasta.

Os hospitais estaduais do Alto Tietê registraram nesta segunda-feira (30) 82,9% de ocupação nos leitos de terapia intensiva (UTI) exclusivos para pacientes em tratamento da Covid-19. Os dados são da Secretaria Estadual de Saúde.

O maior índice foi registrado no Hospital Santa Marcelina, em Itaquaquecetuba, que opera atualmente com dois leitos de UTI, sendo que todos estavam ocupados. No local há também 16 leitos de enfermaria para Covid-19.

Na sequência está o Luzia de Pinho Melo, em Mogi das Cruzes. Dos 10 leitos de UTI para coronavírus, 90% estavam em uso durante o levantamento. O hospital ainda possui outros 23 leitos de enfermaria.

Já o Regional de Ferraz de Vasconcelos, que possui 12 leitos de enfermaria e 16 de terapia intensiva para coronavírus, foi o que registrou a menor taxa. Segundo a pasta, 58,8% dos leitos de UTI estavam ocupados.

A Secretaria lembra que as taxas variam no decorrer do dia em virtude de fatores como altas, óbitos ou transferências para leitos de enfermaria ou UTI, por exemplo.

Também pode ocorrer redirecionamento de leitos para atendimento a pacientes com outras patologias, à medida que há menor demanda de casos do coronavírus.

Alta nas internações

Por causa do aumento no índice de internações pela Covid-19, o Governo do Estado convocou os prefeitos de seis cidades do Alto Tietê para uma reunião nesta terça (1º). São eles de ArujáFerraz de VasconcelosItaquaquecetubaMogi das CruzesPoá Suzano.

O objetivo é discutir novas propostas conjuntas por recomendação do Centro de Contingência. Vão ser discutidas medidas adicionais e conjuntas de controle da pandemia. Ao todo, gestores de 62 municípios de São Paulo foram convidados para o encontro.

Nesta segunda-feira (30), todo o estado retrocedeu para a fase amarela do Plano São Paulo.