O Hospital Dia M’Boi Mirim I recebeu, nesta quarta-feira (05/5), da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), a miniusina de oxigênio para abastecer os leitos da unidade, localizada na Zona Sul da capital. Esta é a oitava usina entregue nos últimos 30 dias.

Em 22 de abril, o HD M’Boi Mirim II – localizado a 11,5 quilômetros de distância do HD M’Boi Mirim I, no acesso pela estrada que leva o mesmo nome e onde também se encontra o Hospital Municipal Moysés Deutsch, referência para o atendimento aos pacientes de Covid-19 – recebeu a sua geradora que já se encontra em plena operação. Foi a terceira produtora de oxigênio entregue na capital para aumentar a produção do insumo essencial para atendimento aos pacientes com Covid-19.

Ao todo, a cidade de São Paulo contará com 19 miniusinas produtoras de oxigênio e ainda nesta semana, também na Zona Sul, o Hospital Dia Cidade Ademar deverá receber sua unidade geradora.

Continua após o anúncio...

Após a entrega, é feita a instalação do equipamento e a unidade leva em média de três a cinco dias para iniciar a operação. Das oito miniusinas entregues na capital, cinco já estão em funcionamento: no HD M’Boi Mirim II, nos Hospitais Municipais Capela do Socorro e Sorocabana, no HD Tito Lopes e na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Jabaquara, inaugurada no dia 20 de abril já com o equipamento gerador de oxigênio. Entregues na última semana, a usinas do HD Flávio Gianotti (dia 27) e HD Campo Limpo (dia 30) estão em fase de implantação.

Usina do Hospital Dia M’Boi Mirim I

A miniusina entregue no Hospital Dia M’Boi Mirim I é capaz de produzir 20 metros cúbicos por hora de oxigênio, sendo 480 metros cúbicos por dia. Com essa produção, consegue manter 20 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), produzindo 15 litros de oxigênio por minuto por paciente. Ela capta o oxigênio do ambiente natural, fazendo um processo de filtragem – que realiza a purificação – separando os gases nocivos e deixando somente o oxigênio puro (pureza em 93%).

Somados, os 19 equipamentos adquiridos pela SMS terão capacidade para produzir nove mil metros cúbicos de gás por dia, o equivalente a 900 cilindros. Essa quantidade será suficiente para abastecer 596 leitos de enfermaria e 211 de terapia intensiva.

As entregas serão feitas gradualmente. Outras unidades da rede hospitalar que vão receber uma miniusina geradora de oxigênio são: UPA Vila Mariana; Assistência Médica Ambulatorial (AMA) José Pires; os Hospitais Dia Mooca, Butantã, Vila Guilherme, Brasilândia, Sapopemba e Lapa, região que será contemplada com uma segunda unidade no Pronto Socorro do bairro.