Ministro Salles reconhece que incêndio no Pantanal tomou ‘proporção gigantesca’. Salles detalha a imprensa sobre os grandes prejuízos ambientais.

Contudo, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, admite que o incêndio no Pantanal tomou uma “proporção gigantesca”.

De acordo com uma entrevista exclusiva à Rádio Bandeirantes, na manhã desta terça-feira, 15, no Jornal Gente, ele afirmou que “o prejuízo é grande”.

Ainda de acordo com a entrevista, o maior impacto atinge todo o conjunto das espécies de seres vivos na região, a biodiversidade.

“De fato o prejuízo a nossa fauna ele é grande, a flora e a parte de vegetação ela se recompõe, agora não pode ser um fogo da proporção gigantesca que está sendo então por isso que estamos combatendo fortemente”, disse.

Além do clima, outra causa do incêndio no Pantanal são as restrições à utilização do fogo controlado, segundo Salles.

“Nós precisamos ter essa visão que certas técnicas conhecidas de maneiras centenárias, que é o uso de fogo controlado, a queima controlada, serve para limpar o pasto e quando não faz isso quando vem um incêndio com todo o material depositado em solo o incêndio se torna de muito maior proporção para além da questão climática”, afirmou.

O ministro do Meio Ambiente ressalta ainda que a resistência ao bloqueador químico de fogo dificulta o combate às chamas.

“No Brasil há uma resistência enorme dos órgãos ambientais em autorizar o que acaba tornando o combate ao incêndio menos eficaz”, disse.

Estima-se que entre 10 e 15% da área do Pantanal já tenha sido devastada pelo incêndio.

Assista à entrevista na íntegra:

*Com colaboração de conteúdo de Metro Jornal

Visite nossa página Acontece Agora no Facebook e faça parte da nossa comunidade.

Conheça a Página Inicial do Nosso Site para conhecer as notícias do dia!