Beth Carvalho — Foto: Divulgação / Washington Possato

Com mais de 50 anos de carreira e dezenas de discos gravados, Beth Carvalho é um dos maiores nomes do samba

A cantora e compositora Beth Carvalho, de 72 anos, morreu nesta terça-feira (30), no Rio de Janeiro. Ela estava internada no Hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, desde o início do ano. A causa da morte ainda não foi divulgada.

Com mais de 50 anos de carreira e dezenas de discos gravados, Beth Carvalho é um dos maiores nomes do samba e emplacou sucessos e regravações como “Vou Festejar”, “Coisinha do Pai”, “Andança” e “Toque de Malícia”. Ela era considerada madrinha de artistas de renome como Zeca Pagodinho, Arlindo Cruz e Jorge Aragão – daí o apelido “Madrinha do Samba”.

Beth Carvalho e Gilberto Gil durante desfile da Mangueira na Marquês de Sapucaí em 1998 — Foto: Rosane Marinho/Folhapress/Arquivo

A cantora já fez inúmeras apresentações em cidades ao redor do mundo, subiu ao palco do Carnegie Hall, em Nova York, e até teve sua música representada no espaço sideral. Em 1997, “Coisinha do pai” foi programada pela engenheira brasileira da Nasa, Jacqueline Lyra, para “despertar” um robô em Marte

A cantora sofria com dores na coluna desde 2007. Em 2009, Beth Carvalho chegou a cancelar sua apresentação no show de réveillon, na Praia de Copacabana, por causa de fortes dores na coluna. Em 2012, a cantora se submeteu a uma cirurgia e no ano seguinte, foi homenageada pela Escola de Samba Acadêmicos do Tatuapé, no carnaval de São Paulo, mas não participou do desfile por causa da saúde..

Beth Carvalho canta deitada em show no Rio de Janeiro — Foto: Mauro Ferreira

Em 2018, Beth protagonizou um show histórico, em comemoração aos 40 anos do seu disco Pé no Chão ao se apresentar ao lado do grupo Fundo de Quintal deitada, devido aos problemas na coluna.

Fonte: G1