O Metrô realiza às 11h desta quinta-feira (6) na estação Vergueiro, o primeiro teste aberto de uma ferramenta inédita que poderá aumentar a autonomia das pessoas com deficiência visual.

O projeto “Siga Fácil” vai orientar esses passageiros nos deslocamentos em espaços públicos, através de um sistema automatizado com comando de voz e avisos sonoros que vão informando por qual caminho o usuário cego ou com baixo visão pode seguir.

A implantação do piloto está sendo feita pelo Metrô, que com o auxílio de pessoas cegas voluntárias mapeou a estação Vergueiro da Linha 1-Azul. Em pontos estratégicos, foram instalados equipamentos que emitem sinais captados por um aparelho receptor, desenvolvido pelo Metrô, que se conecta ao celular do passageiro, decodificando a mensagem, que pode ser ouvida através de fone de ouvido. Esse método foi pensado para permitir que o usuário consiga também manter suas mãos livres.

Outro diferencial é o que os sinais são emitidos com o uso de frequência de infravermelho, em vez de ondas de rádio, eliminando os riscos de interferências, permitindo o direcionamento preciso da pessoa ao seu ponto de interesse. A luz é imperceptível no ambiente, não causando desconforto para as demais pessoas e nem interferências nos equipamentos do Metrô.

Todo o sistema foi criado pelo próprio Metrô, através de dois funcionários que também são pesquisadores da USP. As etapas de desenvolvimento envolveram pesquisas científicas, investigação internacional e inúmeros testes que vêm sendo realizados desde 2018.

Com a evolução dos testes na estação Vergueiro, o Metrô pretende ampliar os estudos para outras estações, considerando o perfil dos passageiros atendidos. A meta é que até o final de 2021 todas as estações do Metrô estejam mapeadas. O equipamento receptor, batizado com o nome de “coração”, será fabricado pela própria Companhia e, inicialmente, deverá funcionar em esquema de empréstimo, sendo disponibilizado na entrada da estação e devolvido na saída do sistema.

Esse projeto vem ao encontro das diversas ações inclusivas do Metrô, que atende diariamente a 1,8 mil passageiros com deficiência em suas 62 estações, que são totalmente acessíveis. A atenção prestada a esse público foi reconhecida com premiação da UITP (União dos Transportes Públicos) em 2015 e com a escolha da estação Tatuapé para receber o Centro de Informação a Pessoa com Deficiência, da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência.