- Propaganda -spot_img
InícioModaModa sustentável: Como montar looks estilosos com poucas peças

Moda sustentável: Como montar looks estilosos com poucas peças

- Propaganda -spot_img

De tempos em tempos, é necessário repensar o alto consumo de roupas. Quanto mais peças estacionadas no guarda-roupas, mais parece que não há nada para vestir. Esse dilema pode ser o primeiro passo para investir em um armário mais enxuto. A solução minimalista é uma proposta de vestir-se com estilo e sem exageros e a proposta envolve uma quantidade menor de peças avulsas, valorizando a qualidade das vestimentas ao invés de quantidade, contando com a versatilidade de todas as sobreposições. Para se vestir de maneira consciente e criativa, Clara Alessandri, personal stylist em São Paulo e cadastrada no GetNinjas, maior aplicativo para contratação de serviços do Brasil, listou algumas dicas preciosas a serem consideradas na hora de montar looks arrasadores. Acompanhe a seguir:

Tenho ou não tenho o que vestir, eis a questão!
A principal dica para não achar que o armário está “vazio” é saber exatamente o look que valoriza seus pontos fortes. “O autoconhecimento é fundamental para saber exatamente como misturar cores, peças e acessórios. E isso só é possível investindo em si. Realizar uma consultoria de estilo e imagem é esclarecedor e define quais são suas cores ideais, melhores formatos de peças para seu tipo de corpo, melhores formatos de óculos de sol e de grau para o seu rosto, atendendo a cada necessidade, seja ela pessoal ou profissional”.

Para viver bem, é importante ter limites!
O armário cápsula é um conceito relativamente novo que se usa na moda, o que significa manter um armário compacto, versátil e minimalista usufruindo das peças e calçados de forma mais consciente. A personal stylist reforça que simplificar e ser objetivo no que se quer, é o ideal para montar todos os looks. “Ao contrário do que acreditam, o armário cápsula engloba peças de cima, como tops, blusas, camisas, camisetas, jaquetas e blazers, peças de baixo que são, calças, bermudas, shorts e saias, peças inteiras, como vestidos e macacões e os calçados. Roupas de gala, pijamas, e roupa de praia e ginástica, não entram no conceito. Bolsas e acessórios também não, mas suas quantidades devem ser repensadas, pois dependem da personalidade e da definição do próprio estilo de maneira simplificada e objetiva”.

Afinal, qual a quantidade certa de roupas para cada indivíduo?
Existem algumas opiniões a respeito da quantidade de peças neste conceito, mas o ponto de vista da profissional, a quantidade ideal se resume a 45 peças, sendo:

  • 20 peças de cima;
  • 10 peças de baixo;
  • 3 peças inteiras;
  • 2 jaquetas ou blazers;
  • 10 calçados.

DicaNinja: Roupas íntimas não entram nesta conta.

Opções democráticas e o custo-benefício
Ao aderir um estilo mais sustentável, a primeira coisa a se pensar é: “ter poucas, mas boas peças”! A especialista explica que comprar roupas de boa procedência não é um gasto excedente, mas sim, um investimento a longo prazo. “O fast fashion ocorre quando as peças são relativamente mais ‘acessíveis’ e têm menor qualidade. Já o slow fashion (conceito do armário cápsula), busca peças melhores e que durem mais tempo no armário”, complementa.

As peças que agradam a gregos e troianos
É possível agradar todos os estilos com roupas “coringas” no armário. Entre as peças mais versáteis, estão:

  • Camisa branca: é a peça de “todes”. Uma boa camisa/camiseta branca de qualidade, é sempre uma peça coringa, que atende pessoas de um estilo casual ou até um mais sofisticado.
  • Calça jeans: rainha de todas, zero defeitos! É uma das peças mais democráticas que combina com qualquer pessoa. Existem inúmeros estilos, lavagens, cores e modelagens, além de estar entre as “queridinhas” e é sempre bem-vinda em diversas ocasiões.

Coloque cor no seu armário “quase” gótico!
Certeza que seu guarda-roupa se sente em um clipe de rock dos anos 80. Colorir algumas peças do armário de forma estratégica, pode formar ótimos looks que vão fazer você pensar no conceito minimalista. Mas calma, o pretinho básico não deve ser exterminado, muito pelo contrário, a especialista explica que a intenção é deixá-lo “menos óbvio” e acertar nas sobreposições. De acordo com Clara, existem 16 famílias cromáticas e cada uma delas permite variar e respeitar suas particularidades com versatilidade. “Todos os estilos e vontades devem ser respeitados. Se for para indicar cores que vão com tudo e combinam com a maioria das ocasiões, indico o branco e todas as tonalidades de azul, desde o claro até o marinho. O preto é clássico e não deve ser deixado de fora em nenhum armário cápsula”, conclui.

  • Primeiro look: Trabalho
    Clara usa uma blusa listrada, com blazer azul royal e scarpin bege. Para completar a proposta, uma bolsa de ombros despojada e clássica ao mesmo tempo.
  • Segundo look: Passeio
    A personal stylist optou por uma blusa floral, colocada por fora da calça de forma mais despojada. Usa também uma jaqueta roxa e sapatilha preta de bico fino.
  • Terceiro look: Jantar
    A especialista veste um top social de renda com peplum, trazendo um toque sofisticado na composição. Combina o tom de verde limão detalhe da clutch preta com Peep Toe verde petróleo.

É possível montar três looks para três ocasiões diferentes com a mesma peça?
De acordo com Clara, tudo é possível! E para aproveitar as dicas, listamos três ocasiões que, usando a mesma peça de roupa, é possível ficar por dentro das tendências da moda de forma sustentável e estilosa. Veja a seguir:

Peça escolhida: Calça jeans preta

- Propaganda -spot_img
Deve ler!
- Propaganda -spot_img
Notícias relacionadas
- Propaganda -spot_img

Deixe uma resposta.

Por favor, escreva seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui