Edifício Matarazzo, sede da Prefeitura, Theatro Municipal e Obelisco são alguns dos locais escolhidos para despertar a atenção das pessoas para uma conduta de paz e respeito no trânsito da cidade.

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria de Mobilidade e Transportes, estendeu bandeiras brancas em locais de destaque da cidade para chamar a atenção da população sobre os dados alarmantes no trânsito da cidade. A primeira delas foi instalada na sede da Prefeitura, no último dia 29, para marcar o lançamento da campanha “Hoje Não: um Movimento pela Vida Segura no Trânsito”.

O Theatro Municipal, na região central, o Obelisco do Ibirapuera, e a estátua do Borba Gato, em Santo Amaro, receberam as bandeiras nesta quarta-feira (4/12). Os monumentos escolhidos estão em pontos estratégicos da cidade, que podem ser vistos com facilidade pelas pessoas.

“A instalação de bandeiras brancas foi uma das formas de levar para a população uma mensagem de que é preciso transitar pela cidade de forma mais gentil, para coibir excessos e evitar acidentes”, explica o secretário Edson Caram.

A iniciativa faz parte de um movimento para conscientização da população sobre a responsabilidade de cada um para que a cidade possa ter um trânsito mais seguro. O objetivo é mobilizar e engajar a população nos esforços para a redução do número de mortes e acidentes no trânsito. Ao longo de 2018, a capital paulista registrou 828 ocorrências fatais, que vitimaram 849 pessoas.

A campanha teve como pilar principal o Plano de Segurança Viária – Vida Segura, lançado em abril deste ano pela Prefeitura, com o objetivo principal de transformar São Paulo em uma das cidades com tráfego mais seguro do mundo.

Fases

A campanha está dividida em três fases. A primeira delas é de mobilização. Entre os dias 26 e 28 de novembro, 849 pontos de ônibus da cidade foram identificados, cada um representando uma, para chamar a atenção para a campanha.

A segunda fase, que começa neste mês de dezembro, visa a proteção aos motociclistas. Em 2018, o número de óbitos de motociclistas em acidentes de trânsito, pela primeira vez, ultrapassou a quantidade de pedestres que morreram atropelados em São Paulo. Foram 366 vítimas fatais que estavam em motos, ante 349 pessoas a pé. E, pelo histórico de fragilidade do pedestre no trânsito, o respeito aos pedestres será abordado na terceira fase da campanha de segurança viária, no primeiro semestre de 2020.

Entre as mídias programadas para a campanha estão filmes de 30 e de 60 segundos para televisão aberta e fechada, spots de 30 segundos para rádios e boletins de dez segundos estimulando o respeito aos limites de velocidade, à sinalização de trânsito e alertando sobre práticas perigosas como dirigir após ingestão de bebida alcoólica e o uso do celular ao volante. Também haverá veiculação da campanha na mídia impressa (jornais e revistas), digital (sites na internet), redes sociais e ações de impacto (intervenções em mobiliários urbanos), com o objetivo de promover a conscientização.