Após a aprovação do uso emergencial pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, foi a primeira pessoa a ser vacinada contra a Covid-19 no Brasil. Ela recebeu o imunizante Coronavac, no Hospital das Clínicas de São Paulo, neste domingo (17).

Moradora de Itaquera, Mônica Calazans, de 54 anos, trabalha no hospital Emílio Ribas há oito meses. Ela atua dia sim, outro não e leva cerca de uma hora e meia no descolamento até a instituição.

Desde então, Mônica atua na UTI do local, que hoje possui 60 leitos e, desde abril, mantém mais de 90% de taxa de ocupação no combate à covid-19.

A enfermeira tem perfil de alto risco para complicações da Covid-19: é obesa, hipertensa e diabética. Mesmo assim, em maio, quando a pandemia atingia alguns de seus maiores picos, escolheu trabalhar no Emílio Ribas, mesmo ciente de que a unidade estaria no epicentro do combate à pandemia. Segundo ela, a vocação falou mais alto.

“Quem cuida do outro tem que ter determinação e não pode ter medo. É lógico que eu tenho me cuidado muito a pandemia toda. Preciso estar saudável para poder me dedicar. Quem tem um dom de cuidar do outro sabe sentir a dor do outro e jamais o abandona”, conclui Mônica Calazans.