Mato alto e entulhos lideram a lista das principais queixas na região

Aumento no número de pontos de descarte irregular de entulhos e falta de zeladoria estão entre as principais queixas dos moradores de São Miguel, localizado na zona leste da capital paulista. Segundos denúncias feitas ao Jornal Acontece Agora, alguns logradouros públicos no bairro seguem sem manutenções e, por conta disso, tem sido alvo de criticas para quem reside ou transita pela região.

Na Praça da Paz, no centro comercial e ao lado do Hospital Tide Setúbal, o mato alto gera desconforto aos pedestres, bem no centro de São Miguel. Sem os serviços de cortes necessários, a grama invadiu os espaços por onde as pessoas poderiam caminhar. Além disso, o medo, de que o local se torne mais propício para furtos à noite, é outra apreensão dos munícipes.

Cenário que não é diferente na Avenida José Aristodemo Pinotti, uma das principais vias no distrito. O matagal se alastra em diversos pontos ao longo da avenida, sobretudo, no cruzamento com a Avenida Marechal Tito. Como se isso não fosse o bastante, nossa reportagem apurou que também há diversos pontos de descarte irregular de entulhos nos acostamentos da pista e em suas travessas.

Ponto viciado na Avenida José Aristodemo Pinotti

Num pequeno giro que fizemos pelos bairros que fazem parte da subprefeitura de São Miguel, principalmente no centro, Jardim Helena e Vila Progresso constatamos dezenas de pontos viciados, com destaque para a Rua Idioma Esperanto e a Avenida José Aristodemo Pinotti que divide o território das subprefeituras de São Miguel e do Itaim Paulista.

O outro lado

Em nota, a Subprefeitura de São Miguel afirmou que conta com “três equipes de Corte de Grama, quatro equipes de poda e remoção e o Consórcio Soma que é responsável pelos Serviços Indivisíveis de Limpeza Pública”.

Acrescentando ainda que “as ações de zeladoria são programadas para acontecer pelo menos três vezes ao ano em cada localidade, ou seja, a cada 90 dias. Para que isso ocorra de forma ordenada, é elaborado todo ano uma espécie de roteiro que divide os 3 distritos (Vila Jacui, São Miguel e Jardim Helena)”.

Podas de árvores:

Não é porque uma árvore está dentro dos limites do seu terreno, que você pode remover o exemplar sem autorização. Atualmente, os moradores precisam lidar com enorme burocracia para resolver alguns transtornos. No caso da poda de árvores, as solicitações tem que ser aprovadas pelo engenheiro agrônomo da subprefeitura. Infelizmente, estes procedimentos não são rápidos. Veja alguns casos no bairro de São Miguel:

Buracos

Nossa reportagem também verificou irregularidades, quando o assunto é asfalto. Em média, a prefeitura gasta cerca de R$ 500 mil por dia para tapar buraco. Contudo, segundo o TCM (Tribunal de Contas do Município) 70% foram reprovados. Veja alguns casos:

Mato alto

Acúmulo de lixo, mato alto, uso coletivo para fins indevido como consumo de drogas, prática sexual e outros, são problemas encontrados em alguns terrenos. Além disso, nossa reportagem constatou um cenário de abandono em algumas praças no distrito, por conta da falta de serviços de zeladoria.

Pontos de descarte irregular de lixos e entulhos

O descarte irregular de lixo e entulho ainda é um problema grave no bairro de São Miguel Paulista. Em alguns pontos, como a Rua Idioma Esperanto, essa prática já acontece há tanto tempo que os moradores até se acostumaram. Um risco para a saúde e até mesmo para a segurança.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here