Ao menos 15 mil pessoas morreram por complicações da Covid-19 no mundo. Países pressionam por adiamento das Olimpíadas e primeiro-ministro japonês diz que é uma opção

Pessoas usam máscara em Hong Kong, seguindo recomendação chinesa sobre o novo coronavírus (Covid-19) — Foto: Tyrone Siu/Reuters

Ao menos 15 mil pessoas morreram por complicações da Covid-19 em todo o mundo. A universidade norte-americana Johns Hopkins já registrou mais de 350 mil pessoas infectadas pelo novo coronavírus, segundo levantamento atualizado na manhã desta segunda-feira (23). São mais 100 mil pessoas recuperadas após isolamento e tratamento adequado.

Mais de um bilhão de pessoas em mais de 50 países ou territórios já receberam recomendações das autoridades para que permaneçam em suas casas. França, Itália e Argentina, bem como o estado da Califórnia, nos Estados Unidas, tomaram medidas coercitivas. Outros atuam com recomendações apenas, como Reino Unido e Irã.

Olimpíadas de Tóquio

O Canadá está tentando o adiamento das Olimpíadas. O Comitê Olímpico Canadense (COC) e o Comitê Paralímpico, em comunicado, apelaram “com urgência” para o adiamento dos Jogos, por um ano, ao Comitê Olimpíco Internacional (COI), Comitê Paralímpico Internacional (IPC) e Organização Mundial da Saúde (OMS).

O país se colocou à disposição para dar apoio ao Japão nas complexidades que o possível adiamento trará. Também em comunicado, a Austrália adotou posicionamento semelhante.

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, disse que ao parlamento que adiar as Olimpíadas é uma opção, se mantê-las em sua forma completa se tornar impossível. Ele completou dizendo que talvez não exista outra opção que não seja o adiamento para não colocar em risco a saúde dos atletas.

Painel com contagem regressiva para as Olimpíadas de Tóquio — Foto: Jae C. Hong/AP Photo

Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, disse, em seu Twitter, que o país “será guiado” pela decisão do Japão sobre a realização ou não das Olimpíadas na data prevista. Trump elogiou o trabalho que vem sendo feito por Abe e disse que o governante, “amigo” da nação norte-americana, tomará a melhor decisão sobre o tema.

Porta-voz do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson disse que os organizadores deviam tentar cancelar os Jogos. O Reino Unido espera que o COI apresente uma decisão definitiva em breve. O porta-voz lamentou as incertezas que todos os envolvidos estão enfrentando neste momento e pediu para que a saúde a segurança sejam colocadas em primeiro lugar.

O presidente da Federação Internacional de Atletismo (IAAF), Sebastian Coe, pediu em carta ao presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, o adiamento dos Jogos, de acordo com a AFP. Segundo Coe, “não é factível e nem desejável” o início em 24 de julho.

As últimas notícias desta segunda-feira:

  • Mundo tem mais de 15 mil mortes por Covid-19 e 350 mil infectados
  • Espanha registra 462 novas mortes nas últimas 24 horas e distribui testes rápidos
  • Número de mortes nas últimas horas também cresce no Irã
  • Arábia Saudita anuncia toque de recolher por 21 dias
  • Síria confirma primeiro caso em seu território
  • Curva de aumento de casos dá sinais de estabilidade na Alemanha
  • Canadá e Austrália cancelam participação nas Olimpíadas de Tóquio
  • Trump diz que EUA “será guiado” por decisão do Japão sobre os Jogos
  • Mais de um bilhão de pessoas afetadas pela quarentena
  • França concede transporte de trem gratuito a médicos e paramédicos
  • Bolsonaro permite que contratos sejam suspensos por até quatro meses
  • Wuhan, berço do coronavírus, retoma atividades aos poucos