A ex-presidente Dilma Rousseff disse que recusou o convite do governador de São Paulo João Doria para tomar a vacina contra a Covid-19. “É inaceitável ‘furar a fila’, que deve ser estritamente respeitada por todos os brasileiros”, disse a petista. As informações foram divulgadas em seu site oficial.

Dilma disse que o convite foi feito no final de 2020 por Doria a todos os ex-presidentes para tomar a vacina no dia 25 de janeiro em São Paulo. A ex-presidente disse que, inicialmente, aceitou tomar em Porto Alegre, mas que acha que os trabalhadores da saúde e mais idosos é que devem ser priorizados.

“O Plano Nacional de Vacinação deve ser respeitado e, se é certo que a vacinação já começou, não há montante de vacinas disponível para que eu, agora, seja beneficiada”, disse a ex-presidente.

Fonte: MSN